Leia a íntegra da decisão que tirou Queiroz da cadeia e deu domiciliar a Márcia Aguiar

Leia a íntegra da decisão que tirou Queiroz da cadeia e deu domiciliar a Márcia Aguiar

Presidente do Superior Tribunal de Justiça João Otávio de Noronha disse que 'não é recomendável' manter o ex-assessor preso durante a pandemia; mulher de Queiroz reapareceu neste sábado após três semanas foragida

Rafael Moraes Moura/ BRASÍLIA e Paulo Roberto Netto/ SÃO PAULO

11 de julho de 2020 | 14h30

Ao tirar Fabrício Queiroz da prisão, o presidente do Superior Tribunal de Justiça (STJ), João Otávio de Noronha, alegou que ‘não é recomendável’ manter o ex-assessor parlamentar detido durante a pandemia do novo coronavírus. “Sua exposição ao risco de contaminação é daquelas matérias que autorizam conhecimento de ofício, na medida em que pode configurar abuso de poder e ilegalidade manifesta”, escreveu Noronha. A decisão, mantida sob sigilo, foi obtida pelo Estadão.

A decisão coloca o ex-assessor de Flávio Bolsonaro em prisão domiciliar – ele deixou Bangu 8, no Rio, no final da noite desta sexta, 10. O mesmo benefício foi estendido à sua mulher, Márcia Aguiar, que estava foragida há três semanas. Neste sábado, 11, ela reapareceu e irá cumprir prisão domiciliar com o marido.

LEIA A ÍNTEGRA DA DECISÃO:

Documento

 

O ex-assessor parlamentar Fabrício Queiroz faz churrasco no sítio de Frederick Wassef, em Atibaia. Foto: Ministério Público do Rio de Janeiro

 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: