Leia a decisão que livra Dilma das pedaladas e põe Mantega e Bendine no banco dos réus

Leia a decisão que livra Dilma das pedaladas e põe Mantega e Bendine no banco dos réus

Embora tenha sido o principal alvo das pedaladas fiscais, a presidente cassada não foi denunciada pelo Ministério Público

Redação

30 Novembro 2018 | 15h35

A presidente cassada Dilma Rousseff, apesar de ter sido o principal alvo das pedaladas fiscais, não foi denunciada pelo Ministério Público. A procuradoria alega que, no caso dela e do ex-presidente do BNDES Luciano Coutinho, o crime prescreveu em 2016, visto que ambos possuem mais de 70 anos, reduzindo para dois anos o ato prescricional contado a partir de 2014.

O juiz Francisco Codevila, da 15.ª Vara Federal de Brasília, aceitou denúncia do Ministério Público e colocou no banco dos réus o ex-ministro da Fazenda Guido Mantega, o ex-presidente do Banco do Brasil Aldemir Bendine, o ex-secretário do Tesouro Arno Augustin, e o ex-subsecretário de Políticas Fiscais Marco Pereira Aucélio.

COM A PALAVRA, O ADVOGADO FÁBIO TOFIC SIMANTOB, QUE DEFENDE GUIDO MANTEGA

“A decisão é de recebimento da denúncia, 99% das denúncias no Brasil que são oferecidas são recebidas. Essa decisão não tem relevância nenhuma do ponto de vista da culpa e do julgamento penal que vai ocorrer neste processo.”

COM A PALAVRA, DILMA

A reportagem fez contato com a assessoria da ex-presidente Dilma Rousseff. O espaço está aberto para manifestação.

COM A PALAVRA, O ADVOGADO ALBERTO ZACHARIAS TORON, QUE DEFENDE ALDEMIR BENDINE

“Ainda não tive conhecimento da denúncia. Sem lê-la torna-se impossível me manifestar.”