Leia a decisão de Moro que manda prender Gim Argello

Leia a decisão de Moro que manda prender Gim Argello

Ex-senador foi detido nesta terça-feira, 12, na Operação Vitória de Pirro, 28ª fase da Lava Jato

Redação

12 Abril 2016 | 11h02

Gim Argello foi preso na 28ª fase da Lava Jato. Foto: Dida Sampaio/Estadão

Gim Argello foi preso na 28ª fase da Lava Jato. Foto: Dida Sampaio/Estadão

O ex-senador Gim Argello (PTB-DF) foi preso nesta terça-feira, 12, na Operação Vitória de Pirro, 28ª fase da Lava Jato. A pedido do Ministério Público Federal, o juiz federal Sérgio Moro determinou a custódia preventiva do ex-parlamentar.

Endereços do ex-parlamentar foram revistados. Dois assessores que trabalharam com ele também são alvo da operação.

[veja_tambem]

Na Vitória de Pirro, cem policiais federais estão cumprindo 21 ordens judiciais, sendo 14 mandados de busca e apreensão, 1 mandado de prisão preventiva, 2 mandados de prisão temporária e 4 mandados de condução coercitiva. As medidas estão sendo cumpridas nos municípios de São Paulo, Rio de Janeiro, Taguatinga e Brasília.

O nome da operação remete a expressão histórica que representa uma vitória obtida mediante alto custo, popularmente adotada para vitórias consideradas inúteis.

“Em que pese a atuação criminosa dos investigados no sentido de impedir o sucesso da apuração dos fatos na CPI/Senado e CPMI/Congresso Nacional, tal fato se mostrou inútil frente aos resultados das investigações realizadas no âmbito da denominada Operação Lava Jato”, afirmou a PF em nota.

COM A PALAVRA, A DEFESA DE GIM ARGELLO

O criminalista Marcelo Bessa, defensor do ex-senador Gim Argello, disse que não poderia se manifestar porque está estudando as informações que constam dos autos da Operação Vitória de Pirro.

 

Mais conteúdo sobre:

Gim Argellooperação Lava Jato