Legendas para surdos e pessoas com TDAH: estratégia ou inclusão?

Legendas para surdos e pessoas com TDAH: estratégia ou inclusão?

Ana Flávia Ferraz Bueno*

18 de agosto de 2021 | 04h00

Ana Flávia Ferraz Bueno. FOTO: DIVULGAÇÃO

Não é de hoje que a discussão acerca dos desafios vividos por deficientes auditivos está em pauta. Muito pelo contrário! Desde 2017, quando o Enem colocou como tema da redação “Desafios para a formação educacional de surdos no Brasil”, tivemos uma crescente atenção no assunto. Em paralelo a isso, com o aumento de conteúdos audiovisuais por meio de grandes plataformas como Youtube, Instagram, Facebook e TikTok, aumentou, também, a preocupação com o público que o consome.

No mercado imobiliário, onde grande parte das negociações são na tratativa boca a boca e demonstrações de imóveis eram feitas ao vivo, há uma enorme carência de inclusividade. A relevância da temática, ampliada pelo contexto da pandemia – que joga ainda mais luz na demanda da inclusão social – está mais intrínseco à cultura empresarial do que as marcas acreditam. Se a sua empresa se diz abrangente, então, estratégias inclusivas são fundamentais para desenvolver a responsabilidade social, além de melhorar a imagem do seu negócio em meio a tantos outros.

É por isso que na empresa que trabalho, por exemplo, passamos a legendar todos os vídeos de Tour Decorado, pois compreendemos, no auge de nossas experiências, que uma boa mensagem é aquela que todos conseguem entender.

De acordo com o IBGE, 5% da população brasileira é composta por pessoas surdas. Essa parcela corresponde, hoje, a mais de 10 milhões de cidadãos, dos quais 2,7 milhões possuem surdez profunda e, por isso, não escutam nada. Mas, essa preocupação por quem está consumindo o conteúdo não engloba somente essa parcela da sociedade. Nem todo mundo sabe, mas pessoas que sofrem com o Déficit de Atenção (TDAH) também possuem problemas para acompanhar o que consomem.

Grandes marcas e influenciadores já perceberam que com a inclusão conseguem alcançar mais pessoas e, dessa forma, ampliam o awareness da sua marca num caminho correto. Legendar o conteúdo audiovisual que se produz, além de tornar os conteúdos mais acessíveis para aqueles que precisam, ainda atrai mais visualizações. Para quem possui algum grau de surdez, conseguem entender a mensagem por meio da legenda; para quem possui déficit de atenção, a legenda ajuda a compreender o conteúdo com mais facilidade e, para os usuários que se interessaram no conteúdo, mas naquele momento não conseguem o ouvir, existe a praticidade de ler.

Se porventura, a mensagem da sua empresa acolha somente uma parcela da população, talvez seja um bom momento para repensar a estratégia do seu negócio. Está tudo bem em usar as legendas como estratégias para sua marca, desde que, no fim, seja uma estratégia inclusiva verdadeira.

*Ana Flávia Ferraz Bueno, especialista de RH do Apto

Tudo o que sabemos sobre:

Artigo

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.