Lava Jato no Rio ganha mais 6 meses

Lava Jato no Rio ganha mais 6 meses

Conselho Superior do Ministério Público Federal prorroga prazo da força-tarefa e autoriza também que procuradores atuem com exclusividade nas investigações sobre desvios na Eletronuclear e o ex-governador do Rio Sérgio Cabral

Julia Affonso e Fausto Macedo

25 Julho 2017 | 12h34

Os procuradores Rodrigo Timotio (à esq.), José Augusto Vagos, Marisa Ferrari e Fabiana Schneider. Foto: Tomaz Silva/Agência Brasil

O Conselho Superior do Ministério Público Federal prorrogou nesta terça-feira, 25, por mais seis meses a atuação dos procuradores da Operação Lava Jato no Rio. A medida vale a partir de 9 de junho deste ano.

Os procuradores vão continuar se dedicando exclusivamente às investigações sobre corrupção, lavagem de dinheiro e organização criminosa com foco em desvios na Eletronuclear e na administração do ex-governador Sérgio Cabral (PMDB).

NO BLOG AGORA: Defesa de Cabral pede que juiz se declare ‘suspeito’ na ação das joias

+ PF indicia executivo da ‘gráfica do PT’

PGR pede transferência de ação penal na Espanha contra Ricardo Teixeira

A autorização foi concedida ao procurador Regional da República José Augusto Simões Vagos, lotado na Procuradoria Regional da República da 2ª Região, para atuar em conjunto com os membros designados pela Portaria PGR/MPF nº 1095/2016. Portaria PGR/MPF nº 502/2017.

Mais conteúdo sobre:

operação Lava Jato