Justiça rejeita absolvição sumária de Lula na ação dos caças suecos

Justiça rejeita absolvição sumária de Lula na ação dos caças suecos

Wallisney de Souza Oliveira, juiz da 10.ª Vara Federal de Brasília, mantém processo criminal contra ex-presidente e outros acusados pela Procuradoria da República em desdobramento da Operação Zelotes por suposto tráfico de influência, lavagem de dinheiro e organização criminosa

Luiz Vassallo e Julia Affonso

22 de maio de 2017 | 18h37

Lula. Foto: Eraldo Peres/AP

A Justiça Federal rejeitou pedido de absolvição sumária do ex-presidente Lula na ação relativa à compra dos 36 caças Gripen, da empresa sueca SAAB. Em decisão tomada na quinta-feira, 18, o juiz Wallisney de Souza Oliveira, da 10.ª Vara Federal de Brasília, manteve o processo contra o petista, acusado neste caso por suposto tráfico de influência, lavagem de dinheiro e organização criminosa

Documento

Ao rejeitar o pedido da defesa de Lula, o magistrado assinalou. “Quanto à ausência de justa causa para a ação penal, não possuem razão os defendentes, uma vez que a denúncia não está lastreada apenas em ilações e colaboração premiada, mas em fatos concretos encadeados na peça acusatória aptos para se dar continuidade ao processo visando à instrução e aos demais termos judiciais pertinentes.”

Wallisney manteve, ainda, a ação contra contra outros acusados, como o casal Mauro Marcondes Machado e Cristina Mautoni Marcondes Machado, apontados como lobistas.
O juiz absolveu Mauro do crime de evasão de divisas, mas ordenou prosseguimento da ação por tráfico de influência, lavagem de dinheiro e organização criminosa.
O magistrado absolveu Cristina dos crimes de evasão de divisas, porém mandou seguir a ação contra ela pelos mesmos delitos atribuídos a Mauro.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: