Justiça penhora 30% da renda de Santos e Independiente

Justiça penhora 30% da renda de Santos e Independiente

Decisão do juiz Alexandre Bucci, da 10ª Vara Cível da Capital, determinou ainda o bloqueio de parte da venda do meia Felipe Anderson, da Lazio para o West Ham até o limite de R$ 9,5 milhões

Redação

28 Agosto 2018 | 10h32

Foto: Alex Silva/Estadão

O juiz Alexandre Bucci, da 10ª Vara Cível da Capital, determinou a penhora de 30% da renda líquida do jogo entre o Santos e o Independiente nesta terça-feira, 28, para quitar uma dívida com o empresário Giuliano Bertolucci. A decisão impôs também a penhora de parte de valor referente à venda do meia Felipe Anderson, da Lazio para o West Ham até o limite de R$ 9,5 milhões, valor atualizado da dívida.

Documento

Felipe Anderson foi revelado pelo Santos e chegou à Lazio em 2013. Como formador do atleta, o Santos tem um direito a um percentual da venda do time italiano ao clube inglês.

A ação foi movida pelo empresário por conta de um empréstimo feito ao Santos, que, segundo a Justiça, não foi quitado no prazo acordado. Ao proferir a decisão, o magistrado afirmou que a penhora deve garantir ‘a execução da forma menos gravosa ao executado e, em tempo razoável, de modo que os reclamos de ambas as partes sejam atendidos, com a compatibilização de princípios e garantias constitucionais e legais’.

Pelo fato de a totalidade dos ingressos para a partida terem sido vendidos por meio eletrônico, o juiz determinou que a empresa responsável pela comercialização dos bilhetes efetive o depósito dos valores em juízo, sendo ‘desnecessária realização do ato por intermédio de oficial de justiça’.

COM A PALAVRA, O SANTOS

Em regra, o Santos Futebol Clube não comenta ações em andamento com o intuito de preservar as matérias a serem alegadas no curso do processo. Neste caso, a penhora imediata “na boca do caixa” já foi revertida e todas os recursos cabíveis serão utilizados para reforma da decisão ora questionada. Além disso, cumpre informar que o clube já apresentou sua defesa, via Embargos à Execução, que tramita em segredo de justiça.

Mais conteúdo sobre:

Santos