Justiça notifica Promotoria e defesa de Maluf para se manifestarem sobre laudo médico

Justiça notifica Promotoria e defesa de Maluf para se manifestarem sobre laudo médico

Instituto Médico Legal aponta, em documento, que Maluf não precisa de ‘cuidados contínuos que não possam ser prestados’ no Complexo Penitenciário da Papuda

Breno Pires/BRASÍLIA e Luiz Vassallo/SÃO PAULO

26 de dezembro de 2017 | 17h21

Paulo Maluf. FOTO TIAGO QUEIROZ / ESTADÃO

Ainda antes de decidir se o deputado federal Paulo Maluf (PP-SP) deve seguir ou não para a prisão domiciliar, o juiz Bruno Aielo Macacari, da Vara de Execuções Penais do Distrito Federal, notificou nesta terça-feira (26) a defesa de Maluf e o Ministério Público para que se manifestem a respeito do laudo pericial do Instituto Médico Legal sobre a saúde de Maluf, sem fixar prazo para isso.

O Laudo 52111, do Instituto Médico Legal de Brasília, conclui que o deputado federal Paulo Maluf (PP/SP) não precisa de ‘cuidados contínuos que não possam ser prestados’ no Complexo Penitenciário da Papuda. “Todavia, deverá ter acompanhamento ambulatorial especializado.”

Além disso, o juiz pediu que o Centro de Detenções Provisórias (CDP) da Papuda responda perguntas feitas pela defesa de Maluf sobre a estrutura do local. O juiz tem tratado o caso com urgência, mas, como ainda faltam chegar as informações, não é garantido que a decisão seja tomada hoje.

Mais conteúdo sobre:

Paulo Maluf