Justiça marca depoimento de Vanessa Grazziotin, testemunha de Lula na Lava Jato

Justiça marca depoimento de Vanessa Grazziotin, testemunha de Lula na Lava Jato

Audiência da senadora está programada para 15 de fevereiro de 2017; ex-presidente é acusado de tentar barrar a operação

Julia Affonso e Fausto Macedo

07 de novembro de 2016 | 17h39

Vanessa Grazziotin. Foto: Waldemir Barreto/Agência Senado

Vanessa Grazziotin. Foto: Waldemir Barreto/Agência Senado

O juiz federal Ricardo Augusto Soares Leite, da 10ª Vara Federal, de Brasília, marcou o depoimento da senadora Vanessa Grazziotin (PCdoB/AM), testemunha de defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. O petista, o ex-senador Delcídio Amaral (ex-PT-MS) e outros cinco investigados são acusados pelo Ministério Público por tentativa de obstruir a Operação Lava Jato.

IMG-20161107-WA0003

IMG-20161107-WA0004
IMG-20161107-WA0005

Grazziotin foi uma das líderes da tropa de choque da ex-presidente Dilma Rousseff (PT) durante o processo de impeachment no Senado. A audiência da senadora foi marcada para 15 de fevereiro de 2017, às 14h.

Também são réus nesta ação penal o advogado Edson de Siqueira Ribeiro Filho, o ex-assessor de Delcídio Diogo Feireira Rodrigues, o banqueiro André Santos Esteves, o pecuarista José Carlos Bumlai, amigo de Lula, e o filho de Bumlai, Maurício.

O suposta obstrução de Justiça de caso já havia sido denunciada pelo Procurador-Geral da República (PGR), Rodrigo Janot, em dezembro do ano passado. No entanto, em decorrência da perda de foro privilegiado do ex-senador envolvido, Delcídio do Amaral, e também pelo fato de o crime ter ocorrido em Brasília, a denúncia foi enviada à Justiça Federal do Distrito Federal. Com essa redistribuição, o Ministério Público Federal do Distrito Federal foi acionado para se manifestar sobre a ação penal e concluiu pela confirmação integral da denúncia prévia de Janot.

Tudo o que sabemos sobre:

operação Lava JatoLulaVanessa Grazziotin

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.