Justiça manda Fazenda entregar oito anos de auditorias do ex-corregedor preso

Justiça manda Fazenda entregar oito anos de auditorias do ex-corregedor preso

Ao decretar o afastamento do chefe da Corregedoria da Secretaria da Fazenda de São Paulo, Marcus Vinícius Vannucchi, juiz Pedro Luiz Fernandes Nery Rafael determina à Pasta envio de todos os expedientes promovidos e autos de infração lançados, entre janeiro de 2008 e janeiro de 2016, pelo agente fiscal de rendas que comprou 65 imóveis com dinheiro 'sem origem lícita' e foi preso nesta quinta, 6

Luiz Vassallo, Julia Affonso e Fausto Macedo

06 de junho de 2019 | 18h17

Reprodução

O juiz criminal Pedro Luiz Fernandes Nery Rafael determinou à Secretaria Estadual da Fazenda e Planejamento de São Paulo que envie, em 30 dias, uma relação detalhada de todas as auditorias realizadas pelo ex-corregedor-geral Marcus Vinícius Vannucchi, entre janeiro de 2008 e janeiro de 2016 – antes de assumir o posto na Corregedoria.

Vannucchi foi preso nesta quinta, 6, em uma operação do Grupo de Atuação Especial de Repressão à Formação de Cartel e à Lavagem de Dinheiro e de Recuperação de Ativos (Gedec) do Ministério Público Estadual, e da Polícia Civil.

Vannucchi é acusado de cobrar propina do Magazine Luiza e de fiscais investigados pela Corregedoria. A Promotoria descobriu que, por meio de seus familiares, o ex-corregedor ocultava um patrimônio milionário, formado por pelo menos 65 imóveis adquiridos com dinheiro ‘sem origem lícita’.

A Promotoria sustenta que o agente fiscal de Rendas separou-se da mulher, Olinda Alves do Amaral Vannucchi, com objetivo de dissimular bens, transferidos para o nome dela.

Segundo apurou o Estado, somente uma das empresas da ex-mulher comprou uma dezena de imóveis, por R$ 6,5 milhões, em um mês, no ano de 2016.

O magistrado anotou que a medida de encaminhar os expedientes do agente é necessária para ‘permitir o escrutínio a respeito de tais diligências, no sentido de terem sido ou não eventual fonte de crimes praticados’.

As investigações apontam que Vannucchi é suspeito de cobrar propina de fiscais que eram investigados pela Corregedoria. O ex-corregedor foi afastado do cargo no dia 31 de maio, dois dias depois de o juiz Pedro Luiz Fernandes Nery Rafael decretar sua prisão. A investigação dos promotores do Gedec começou em março.

A Justiça sequestrou bens do ex-corregedor.

Segundo os promotores, a separação do casal era uma fraude para que ele pudesse ‘se livrar’ do patrimônio ilícito. As investigações criminais prosseguem para apurar o esquema de corrupção e de lavagem de dinheiro.

A reportagem está tentando localizar todos os citados. O espaço está aberto para manifestação.

COM A PALAVRA, A SECRETARIA DA FAZENDA E PLANEJAMENTO DO ESTADO DE SÃO PAULO

Por meio de sua Assessoria de Comunicação, a Secretaria da Fazenda e Planejamento do Estado de São Paulo informou:

“Em atenção à notícia publicada em seu blog ‘Ex-corregedor da Fazenda de São Paulo é preso por cobrar propinas de fiscais‘, a Secretaria da Fazenda e Planejamento informa que desde 1.º de junho deste ano Marcus Vannucchi não exerce mais a função de Corregedor Geral da CORFISP.”

“Os fatos noticiados nesta manhã serão objeto de procedimento de apuração administrativa, independentemente das investigações realizadas pelas autoridades policiais e pelo Ministério Público.”

“A Secretaria da Fazenda e Planejamento reitera que não compactua com condutas ilícitas por parte de seus servidores e mantém rigor na apuração das mesmas, e quando comprovadas, adota medidas punitivas rigorosas previstas em lei para situações da espécie.”

“Esclarece também que irá colaborar com as investigações, e como de costume, permanece à disposição das autoridades para quaisquer esclarecimentos.”

Tudo o que sabemos sobre:

Marcus Vinícius Vannucchi

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.