Justiça manda ex-diretor da Petrobrás de volta para a PF

Secretaria de Administração Penitenciária alegou que não tinha como garantir a segurança de Paulo Roberto Costa

Lilian Venturini

02 de maio de 2014 | 19h21

Secretaria de Administração Penitenciária alegou que não tinha como garantir a segurança de Paulo Roberto Costa


Fausto Macedo

A Justiça Federal determinou o retorno para a custódia da Polícia Federal em Curitiba do ex-diretor de Abastecimento da Petrobrás Paulo Roberto Costa, alvo da Operação Lava Jato por envolvimento com organização criminosa liderada pelo doleiro Alberto Youssef.

Costa foi preso dia 20 de março, três dias depois da deflagração da Lava Jato. O executivo é acusado de lavagem de dinheiro arrecadado por meio de crimes contra a administração pública, corrupção e peculato. Ele já é réu em duas ações penais.

O ex-diretor da Petrobrás ocupava uma cela na custódia da PF em Curitiba.

Sob regime de prisão preventiva, foi transferido na semana passada para a penitenciária do Estado do Paraná. Na última quarta feira, 30 de abril, a Secretaria de Administração Penitenciária do Paraná pediu à Justiça a transferência de Costa de volta para a PF.

A Secretaria alegou que não tinha como garantir a segurança do ex-diretor da Petrobrás.

Tudo o que sabemos sobre:

Operação Lava Jato; Paulo Roberto Costa

publicidade

publicidade