Justiça Federal intima André do Rap, foragido há quase um ano, a pagar multa de R$ 2,4 milhões por tráfico internacional de cocaína

Justiça Federal intima André do Rap, foragido há quase um ano, a pagar multa de R$ 2,4 milhões por tráfico internacional de cocaína

Notificação ao chefão do PCC foi feita por edital; ele está foragido desde outubro do ano passado, quando o então ministro do STF, Marco Aurélio Mello, decretou sua liberdade

Redação

24 de setembro de 2021 | 16h59

André de Oliveira Macedo, o André do Rap, acusado de chefiar o tráfico de drogas internacional do PCC no Porto de Santos Foto: Polícia Federal

A Justiça Federal em São Paulo intimou o narcotraficante André de Oliveira Macedo, o André do Rap, apontado como uma das principais lideranças da facção criminosa Primeiro Comando da Capital (PCC), a pagar uma multa de R$ 2,4 milhões por tráfico internacional de drogas.

Ele está foragido desde outubro do ano passado, quando foi beneficiado por uma decisão individual do então ministro do Supremo Tribunal federal (STF), Marco Aurélio Mello, que viu excesso de prazo na prisão e determinou a soltura. Como não foi encontrado, a intimação para saldar a multa judicial foi feita nesta quinta-feira, 23, por edital.

“A intimação foi por edital, pois foram esgotados os meios de localização da parte”, explicou a Justiça Federal.

Os R$ 2,4 milhões foram impostos em um processo aberto ainda em 2013, em que André do Rap foi condenado a 12 anos de prisão por participação em uma organização criminosa voltada ao envio de cocaína do Porto de Santos, no litoral paulista, para a Europa, África e Cuba.

Em agosto, o juiz Roberto Lemos dos Santos Filho, da 5.ª Vara Federal de Santos, negou um pedido da defesa do narcotraficante para reverter a condenação e determinou que fosse expedido um novo mandado de prisão e a intimação para o recolhimento da multa.

Tudo o que sabemos sobre:

André do Rap

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.