Justiça dá vitória a Tripoli em crítica a Suplicy

Justiça dá vitória a Tripoli em crítica a Suplicy

Tucano ganhou causa no Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo de comerciais embarreirados no horário eleitoral

Caio Blois, especial para o Estado

05 Outubro 2018 | 13h09

Eduardo Suplicy (PT-SP). Foto: DARIO OLIVEIRA/PAGOS

Candidato do PSDB ao Senado, Ricardo Tripoli venceu Eduardo Suplicy no Tribunal Regional Eleitoral (TRE). O vereador do PT chegou a embarreirar a propaganda eleitoral do tucano em caráter liminar.

Documento

Na peça publicitária, um trecho do debate da Rede TV, Tripoli pergunta a Suplicy se o petista pretendia trabalhar, se eleito senador, para a soltura de Lula. Depois, o candidato tucano afirma que o adversário ‘defendeu as bandeiras do PT’ e não o Estado de São Paulo.

Reprodução de ilustração da campanha

A defesa do PT tenta, ainda, impugnar a propaganda e obter direito de resposta.

Na decisão, o juiz Mauricio Fiorito pontuou que os comerciais se limitaram à crítica política, sem difamação ou distorção, algo assegurado na legislação eleitoral.

“Assim, não se vislumbra que as propagandas impugnadas violem o disposto na legislação eleitoral, pois realizada dentro dos limites da liberdade de expressão e crítica política, sem importar em veiculação de fato inverídico ou ofensa ao candidato”, concluiu Fiorito.

COM A PALAVRA, SUPLICY

A reportagem fez contato com a assessoria do candidato do PT ao Senado. O espaço é livre para manifestação.


COM A PALAVRA, RICARDO TRIPOLI

“Durante a campanha, comerciais de Tripoli foram retirados do ar por conter críticas a Suplicy.

“Uma pena que esta decisão não tenha sido dada a tempo, porque a propaganda eleitoral terminou”, disse Tripoli. “Mas conseguimos mostrar a São Paulo, mesmo assim, a diferença entre as duas candidaturas.”

Mais conteúdo sobre:

Eduardo SuplicyRicardo Tripoli