Justiça condena homem que andou pelado na Paulista

Pena é de 1 ano, 1 mês e 2 dias de detenção; réu alegou que calça estava 'frouxa'

Redação

25 de outubro de 2014 | 00h05

Por Julia Affonso

A Justiça de São Paulo condenou um homem que andou nu pela Avenida Paulista, região central da capital paulista, e desacatou policiais. O fato ocorreu em outubro de 2012. A pena é de 1 ano, 1 mês e 2 dias de detenção, em regime inicial semiaberto.

Na fase preparatória da ação, o homem conta apertou o cinto da calça, que estaria frouxa, enquanto caminhava pela Paulista. Ele afirma que correu para atravessar a via, quando os policiais militares se aproximaram.

O homem negou ter ofendido policiais e ter esperneado ou se debatido para evitar ser imobilizado. Em juízo, ele não apresentou a mesma versão, dizendo apenas que não se recordava dos fatos, porque à época era usuário de crack.

Ele foi acusado por praticar ato obsceno em público. De acordo com os autos, o homem baixou parcialmente as calças e transitou entre os carros, exibindo o órgão genital às pessoas que estavam na rua. Advertido por policiais, fugiu, mas acabou sendo capturado, e xingou os policiais.

O relator Sérgio Coelho afirmou que não há prova indicando que o homem estava sob influência de álcool ou outras drogas, nem que estivesse incapacitado de entender o caráter ilícito do seu ato. “A reprimenda foi criteriosamente aplicada e justificada, não comportando reparo.”

A reportagem não conseguiu localizar a advogada do condenado.

Tudo o que sabemos sobre:

Avenida PaulistaSão PauloTJ-SP