Justiça condena hacker por extorsão e estelionato contra Marcela Temer

Justiça condena hacker por extorsão e estelionato contra Marcela Temer

Silvonei José de Jesus Souza pegou 5 anos de prisão em regime fechado; defesa vai recorrer

Julia Affonso e Fausto Macedo

26 de outubro de 2016 | 13h52

Marcela e Michel Temer. Foto: Dida Sampaio/Estadão

Marcela e Michel Temer. Foto: Dida Sampaio/Estadão

A Justiça de São Paulo condenou a 5 anos e 10 meses de prisão, por extorsão e estelionato, Silvonei José de Jesus Souza, o hacker acusado de exigir R$ 15 mil de Marcela Temer, mulher do presidente Michel Temer, depois de ter invadido os arquivos de seu telefone celular. A decisão é da juíza Eliana Cassales Tosi de Mello, da 30.ª Vara Criminal.

O advogado Valter Bettencort Albuquerque, que defende Silvonei, informou que vai recorrer. Segundo o defensor, a ‘pena até que foi dentro do esperado’.

“A defesa esperava que fosse no mínimo o semiaberto por ser pena pequena e o réu não apresentar perigo nenhum. Mas diante das consequências e das vítimas, ela (juíza) resolveu impor o regime fechado”, declarou o advogado.

Silvonei está custodiado no presídio de Tremembé desde maio. Ele vai continuar cumprindo pena nesta prisão.

Segundo as investigações, Marcela abriu um email com vírus, que capturou todos os dados, inclusive fotos e mensagens.

Com base nessa invasão, o hacker passou a exigir dinheiro da primeira dama para não divulgar seus dados pessoais.

Um primeiro pagamento foi feito mas, em vez de cumprir o acordo, Silvonei passou a exigir mais dinheiro.

Mais conteúdo sobre:

Michel TemerMarcela TemerHacker