Justiça condena ex-prefeito que transferiu dinheiro do município para sua conta e da mulher

Justiça condena ex-prefeito que transferiu dinheiro do município para sua conta e da mulher

Jadson Lobo Rodrigues (2012/2016), o 'Jadson do Zezinho', pegou cinco anos e cinco meses de reclusão por dispensa ilegal de licitação e crime de responsabilidade

Pepita Ortega e Luiz Vassallo

03 de julho de 2019 | 11h00

João do Caru. Foto: Google Street View

A Justiça do Maranhão condenou o ex-prefeito de São João do Caru, Jadson Lobo Rodrigues (2012/2016), o ‘Jadson do Zezinho’, por dispensa ilegal de licitação e crime de responsabilidade – desvio de dinheiro público. A sentença, do juiz Bruno Barbosa Pinheiro, acolhe denúncia do Ministério Público do Estado.

‘Jadson do Zezinho’ foi condenado a cinco anos e cinco meses de prisão e mais três anos de detenção, além do pagamento de 10 dias-multa. O valor do dia-multa foi fixado em cinco salários-mínimos. Ele pode recorrer em liberdade.

São João do Caru, com cerca de 16 mil habitantes, fica a cerca de 360 quilômetros de São Luís. A sentença, de 18 de junho, divulgada nesta terça, 2, aponta que o ex-gestor contratou serviços contábeis sem procedimento licitatório e realizou transferências bancárias no valor de R$ 200 mil.

Jadson do Zezinho. Foto: TSE

Segundo a Promotoria, o ex-prefeito também realizou transferências bancárias de valores pertencentes ao Município para sua própria conta bancária e de pessoas ligadas a ele.

‘Jadson do Zezinho’ recebeu R$ 6.255,47 em sua conta pessoal e a companheira dele, Thalia Ferreira, R$ 8.080,00.

A Justiça decretou a inabilitação de Lobo, pelo prazo de cinco anos, para o exercício de cargo ou função pública, eletivo ou de nomeação, sem prejuízo da reparação do dano causado ao patrimônio público ou particular.

O ex-prefeito foi condenado a reparar os prejuízos causados aos cofres públicos em R$ 1.449.875,47, ‘valor referente às transferências ilegais subtraídas do patrimônio público municipal’.

Irregularidades

De acordo com o promotor de justiça Fábio Santos de Oliveira, titular da Comarca de Bom Jardim, da qual São João do Caru é termo judiciário, em 2016, o então vice-prefeito Antônio Pereira da Silva formulou representação ao Ministério Público do Maranhão denunciando que o gestor teria ‘realizado diversas compras sem o procedimento licitatório’ e anexou comprovantes de transferências bancárias.

O contador da prefeitura, Hadad Mendes, contratado sem licitação, recebeu R$ 200 mil. A irmã de um empresário aliado político do ex-gestor, Sanmara Pinheiro, recebeu R$ 1.235.540,00.

COM A PALAVRA, O EX-PREFEITO ‘JADSON DO ZEZINHO’

A reportagem tenta localizar o ex-prefeito de São João do Caru. O espaço está aberto para manifestação. (pepita.ortega@estadao.com e luiz.vassallo@estadao.com)

Tudo o que sabemos sobre:

Maranhão [estado]

Tendências: