Justiça bloqueia R$ 654 mil do prefeito da ‘Princesinha’ da floresta

Justiça bloqueia R$ 654 mil do prefeito da ‘Princesinha’ da floresta

Ação movida pelo Ministério Público Federal constata que nenhuma obra da prefeitura de Lábrea, no Amazonas, a 852 quilômetros de Manaus, foi concluída, mesmo com o recebimento de R$ 400 mil de um convênio com o governo federal, em 2009

Naiara Albuquerque, especial para o Blog

04 de junho de 2019 | 07h30

Reprodução/ Google Maps

A Justiça Federal determinou o bloqueio de R$ 654 mil em bens do prefeito de Lábrea, a ‘Princesinha do Purus’ do Amazonas, a 852 kms de Manaus, Gean Campos de Barros (MDB). O prefeito é alvo de uma ação de improbidade por supostamente não ter executado obras de melhorias na infraestrutura do município e por não ter prestado contas de verbas federais recebidas em 2009. Lábrea tem cerca de 45 mil habitantes.

Segundo o Ministério Público Federal, a prefeitura de Lábrea recebeu, em 2009, R$ 400 mil de um convênio com o governo federal, destinados à construção de calçadas, meios-fios e sarjetas no município de Lábrea.

Para o juiz Ricardo Sales, o prefeito ‘tinha o dever de prestar contas até 12 de novembro de 2012, porém, nenhum documento foi apresentado até a data’.

As informações foram divulgadas pela assessoria do Ministério Público Federal do Amazonas.

Após a falta de prestação de contas em 2012, o Ministério da Defesa realizou em 18 de fevereiro de 2013 uma inspeção in loco e constatou que ‘0% das obras foram concluídas’

Ainda em 2013, o prefeito recebeu o direito, mais uma vez, em relatar a prestação de contas do período ao Ministério da Defesa e ao Tribunal de Contas da União.

Segundo a decisão judicial, em ambas as oportunidades ele ‘manteve-se inerte, razão que o levou a ser condenado perante a Corte de Contas’.

O juiz anotou que ‘diante das provas nos autos pode-se concluir que há fortes indícios de que as condutas desencadeadas pelo requerido tenham contribuído para a prática dos atos narrados pelo Ministério Públco Federal e que, em tese, caracterizam improbidade administrativa’.

COM A PALAVRA, O PREFEITO

O prefeito de Lábrea, Gean Campos de Barros, foi procurado pela reportagem, mas não foi encontrado para comentar o caso.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.