Júri popular condena a 21 anos de prisão professor que matou a machadadas diretor de campus da Universidade Paranaense após levar ‘advertência’

Júri popular condena a 21 anos de prisão professor que matou a machadadas diretor de campus da Universidade Paranaense após levar ‘advertência’

Laurindo Panucci Filho, que já está preso desde dezembro de 2018, quando assassinou Sérgio Roberto Ferreira Júnior em seu gabinete na Universidade Estadual do Norte Paranaense, foi condenado por homicídio triplamente qualificado

Samuel Costa

12 de fevereiro de 2021 | 16h28

universidade_estadual_norte_paranaense_cornelio_procopio

Campus da Universidade Estadual do Norte Paranaense em Cornélio Procópio. Foto: Assessoria de Comunicação Social / UENP

A Vara Plenário do Tribunal do Júri de Cornélio Procópio, do Tribunal de Justiça do Paraná, condenou o professor Laurindo Panucci Filho a 21 anos e quatro meses de reclusão em regime fechado, por causa do assassinato de Sergio Roberto Ferreira Junior, diretor do campus da Universidade Estadual do Norte Paranaense (Uenp) em Cornélio Procópio, a 399,5 km de Curitiba. O crime aconteceu em 20 de dezembro de 2018 e teria sido motivado por uma advertência emitida pela instituição de ensino contra Laurindo Panucci.

De acordo com informações do Ministério Público do Paraná, o crime ocorreu após o professor ter combinado, por telefone, um encontro com a vítima em seu gabinete, onde foi morto a machadadas. Laurindo Panucci Filho foi preso em flagrante, depois de ser encontrado na cidade de Teodoro Sampaio, no interior paulista. Segundo consta no processo, ele já está preso há dois anos, um mês e 23 dias.

O Ministério Público argumentou no julgamento que o caso configura ‘homicídio triplamente qualificado’, uma vez que o delito teve traços de crueldade, motivação fútil e porque a defesa da vítima foi dificultada pelo criminoso. O tribunal do júri acolheu os pontos apresentados pelo MP e firmou a sentença de reclusão em regime fechado. Cabe recurso da decisão.

COM A PALAVRA, A DEFESA DE LAURINDO PANUCCI FILHO

A reportagem entrou em contato com a advogada Thiara Rando Bezerra da Cunha, que representa Laurindo Panucci Filho, e aguarda resposta. O espaço está aberto para manifestação.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.