Juiz suspende bloqueio de bens de Joesley e Wesley, mas impõe seguro-garantia de R$ 238 mi

Juiz suspende bloqueio de bens de Joesley e Wesley, mas impõe seguro-garantia de R$ 238 mi

Decisão foi tomada por João Batista Gonçalves, da 6ª Vara Federal de São Paulo

Beatriz Bulla / BRASÍLIA

25 de outubro de 2017 | 20h16

Joesley Batista. Foto: Werther Santana/Estadão

O juiz federal João Batista Gonçalves, da 6ª Vara Criminal de São Paulo, autorizou a suspensão do bloqueio de bens dos executivos Joesley e Wesley Batista, do grupo J&F, desde que eles apresentem um seguro-garantia, segundo fontes com acesso ao caso. Eles previsarão apresentar dentro de dias um seguro-garantia à justiça, no mesmo valor que havia sido bloqueado.

Documento

O magistrado havia determinado, no último dia 16, o bloqueio de R$ 238 milhões dos executivos, principais acionistas do grupo. O bloqueio foi determinado no mesmo despacho em que o juiz recebeu uma denúncia criminal e abriu ação contra os dois irmãos pelo crime de ‘insider trading’.

O montante é relativo a operações no mercado financeiro feitas pelos irmãos a partir de informação privilegiada sobre suas próprias delações assinadas com a Procuradoria-Geral da República, segundo o Ministério Público Federal (MPF).

Tendências: