Juiz que prendeu megatraficantes decide destino de Battisti

Juiz que prendeu megatraficantes decide destino de Battisti

Magistrado Odilon de Oliveira, que ficou conhecido por ser um dos maiores algozes do crime organizado no país, ouvirá o italiano em audiência de custódia

José Maria Tomazela

05 de outubro de 2017 | 14h37

Juiz federal da Comarca de Campo Grande, Odilon de Oliveira, FOTO Alvaro Rezende/Correio do Estado

SOROCABA – O juiz federal Odilon de Oliveira, de Campo Grande (MS), que ficou conhecido por ter mandado à prisão megatraficantes e confiscado o patrimônio deles, vai decidir o destino do italiano Cesare Battisti, preso nesta quarta-feira (5), em Corumbá (MS), quando tentava cruzar a fronteira do Brasil com a Bolívia.

+ Com Battisti, PF pegou dólares, euros, ‘pino de plástico com resquício de substância em pó’

O ativista italiano, condenado à prisão perpétua em seu país por terrorismo, estava em posse de US$ 6 mil e mais de 1,3 mil euros, quantia não declarada à Receita Federal. Ele foi autuado por tentativa de evasão de divisas e lavagem de dinheiro. O governo italiano já pediu sua extradição.

+ Parla, Battisti

A audiência de custódia está prevista para as 16h30 (horário de Brasília, 15h30 no horário local) e será aberta, podendo ser acompanhada pela imprensa no local. O acusado será ouvido à distância, na sede da Polícia Federal de Corumbá (MS), onde passou a noite detido. Além de interrogar o acusado, o juiz dará a palavra ao representante do Ministério Público Federal (MPF) e aos advogados de defesa, decidindo em seguida se Battisti é libertado ou será mantido na prisão.

Tendências: