Juiz eleitoral suspende pesquisa sobre gestão Doria em São Paulo

A ação contra a pesquisa foi movida pelos advogados Flávio Pereira e Tony Chalita, que defendem a campanha do tucano

Luiz Vassallo

12 Julho 2018 | 22h49

O juiz eleitoral Afonso Celso da Silva suspendeu, nesta quarta-feira, 12, pesquisa eleitoral que seria divulgada no jornal Estação, de Guarulhos, sobre a avaliação da gestão do ex-prefeito João Doria (PSDB) na Prefeitura de São Paulo.

A ação contra a pesquisa foi movida pelos advogados Flávio Pereira e Tony Chalita, que defendem a campanha do tucano.

Ao Tribunal Regional Eleitoral, eles apontaram que o próprio jornal Estação afirmou ter encomendado a pesquisa. No entanto, o estudo aparece como tendo sido pago pelo próprio instituto que o faria, o Govnet, apontam os defensores da campanha de Doria.

“Confessado está o crime, a falsidade ideológica da Govnet e, evidentemente, a necessidade de se perquirir a origem dos recursos que pagaram esta pesquisa”, afirmam os advogados.

COM A PALAVRA, ESTAÇÃO

A reportagem entrou em contato com o jornal. O espaço está aberto para manifestação.

COM A PALAVRA, NILTON CESAR TRISTÃO, CIENTISTA POLÍTICO RESPONSÁVEL PELO INSTITUTO

“Essa pesquisa foi registrada onde houve uma representação do PSDB para que não fosse publicada. Nós fizemos a defesa. Houve manifestação no MP no sentido de que deveria ser divulgada. Eu acho que novamente a defesa deles fez alguns arrazoados e houve nessa semana a decisão do relator no sentido de considerar que a pesquisa deveria ser publicada.

Hoje, entraram com pedido de efeito suspensivo solicitando que, como havia sido decisão monocrática, que fosse remetido ao plenário.

No fundo, não é que houve decisão no sentido de proibir. Foi uma liminar que aguarda manifestação do plenário para confirmar ou não a decisão do desembargador relator.

Eu já tive essa conversa com eles do jornal. Essa pesquisa foi feita em parceria. Nós bancamos a realização e o jornal faria a publicação. Em algum momento, o jornalista escreveu que a pesquisa havia sido contratada. Eu conversei como o Luciano, dono do jornal, e disse que ele tem que fazer uma errata.