Juiz do DF manda tirar tornozeleira eletrônica do ‘homem da mala’

Juiz do DF manda tirar tornozeleira eletrônica do ‘homem da mala’

Jaime Sarinho, da 15.ª Vara Federal de Brasília, determinou remoção do monitoramento do ex-deputado Rodrigo Rocha Loures, ex-assessor do presidente Temer; magistrado destaca que investigado já foi interrogado e 'está colaborando com as investigações'

Rafael Moraes Moura

08 Novembro 2018 | 22h13

O ex- deputado federal Rodrigo Santos da Rocha Loures. Foto: Dida Sampaio/Agência Estado

O juiz Jaime Travassos Sarinho, da 15ª Vara Federal de Brasília, determinou a remoção da tornozeleira eletrônica do ex-deputado Rodrigo Rocha Loures (MDB-PR), conhecido como “homem da mala” do presidente Michel Temer.

Documento

Há 1 ano e quatro meses Rocha Loures está em regime domiciliar noturno, impedido de deixar o País e proibido de manter contato com qualquer investigado, réu ou testemunha relacionados às investigações da delação da J&F.

Em sua decisão, o juiz federal destacou que Rocha Loures já foi interrogado e está colaborando com as investigações

“A conclusão da produção da prova oral, o comportamento do acusado durante a instrução probatória (fase de coleta de provas), a ausência de reporte quanto à eventual descumprimento, o tempo de restrição de direitos, sinalizam a necessidade de readequar as medidas cautelares fixadas”, avaliou o juiz.

Além de remover a tornozeleira eletrônica, o juiz também autorizou o Rocha Loures a se deslocar entre o Distrito Federal, Paraná e o Estado de São Paulo, independentemente de autorização judicial.

Mesmo que saia de Brasília, o ex-deputado terá de ficar em recolhimento domiciliar (das 20h às 6h) em endereços no Paraná e em São Paulo previamente informados à Justiça.

Mais conteúdo sobre:

Rodrigo Rocha LouresJustiça