Juiz condena mulher por uso indevido de fotos de modelo no Tinder

Juiz condena mulher por uso indevido de fotos de modelo no Tinder

Magistrado do fórum central de São Paulo impôs à acusada que mora em Contagem, Minas, indenização no valor de R$ 5 mil e destacou que vítima depende de sua imagem como 'ganha pão'

Redação

12 de janeiro de 2022 | 11h51

Celular. Foto: Pixabay

O juiz Filipe Mascarenhas Tavares, da 1ª Vara do Juizado Especial Cível do Foro Central de São Paulo, condenou uma mulher a indenizar em R$ 5 mil uma modelo por utilizar as fotos desta indevidamente em perfil do aplicativo de relacionamentos Tinder. Cabe recurso da decisão.

O magistrado considerou que a modelo depende de sua imagem para trabalhar, sendo que a mesma foi utilizada indevidamente no Tinder. O juiz entendeu ainda que tal cenário ainda causou maiores transtornos à moça, que tem um relacionamento há mais de dois anos.

“Não é mero dissabor para pessoa que depende de sua imagem como ganha pão descobrir que terceiros estão indevidamente usando-a para atrair pessoas no Tinder. Em suma, a requerida deve indenizar moralmente a autora”, registrou o magistrado.

Segundo Tavares, dados fornecidos pela própria rede social apontam que foi utilizado número de telefone da ré para a criação da conta.

“Esta mora em Contagem (MG) e a latitude e longitude indicadas apontam justamente para a região metropolitana de Belo Horizonte. Justamente a região em que pessoas conhecidas da autora relataram ter visto a referida página na rede social de relacionamentos”, registrou Tavares.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.