Jovem entra na foto de Pedro Paulo com cartaz acusando ele de agredir mulher

Jovem entra na foto de Pedro Paulo com cartaz acusando ele de agredir mulher

Estudante da Universidade Federal Fluminense segura papel 'Pedro Paulo bate em mulher' em frente ao candidato

Mateus Coutinho

01 de outubro de 2016 | 18h10

A um dia da votação, uma brincadeira de uma jovem envolvendo o candidato à prefeito do Rio de Janeiro pelo PMDB, Pedro Paulo está repercutindo na internet. A estudante de Geografia da Universidade Federal Fluminense Roberta Trancoso, entrou na frente do candidato e do atual prefeito do Rio Eduardo Paes (PMDB) quando eles estavam prestes a tirar uma foto com eleitores na rua e abriu uma folha de papel com a frase “Pedro Paulo bate em mulher”.

A imagem foi registrada por uma amiga de Roberta, que gravou tudo com o celular, e foi publicada no perfil do Facebook da estudante que afirmou ainda que o assessor do candidato teria puxado o aparelho de sua amiga e até ameaçado “guardar” o celular. “Só não conseguiu porque eu gritei na cara dele que ele não podia fazer isso e ela pegou de volta”, disse a jovem em seu perfil.

pedropaulocartaz2

Horas depois de postar a imagem, ela publicou um vídeo do momento da brincadeira para mostrar que a foto não foi montagem.

A acusação de agressão à ex-mulher de Pedro Paulo é um dos episódios mais polêmicos que afetou a campanha do peemedebista, afilhado político de Paes. Em um boletim de ocorrência de 2010, a ex-mulher de Pedro Paulo Alexandra Marcondes acusou o atual candidato de agredi-la com socos no rosto e no corpo e também de tê-la jogado na parede e no chão “agarrando-a pelo pescoço e sacudindo-a”.

pedropaulocartaz

O boletim de ocorrência veio à tona pela imprensa antes mesmo de Pedro Paulo lançar sua candidatura e a Procuradoria-Geral da República chegou a abrir um inquérito contra o peemedebista. A investigação foi arquivada pelo Supremo em agosto deste ano.

“Ouvida no intuito de justificar as sucessivas alterações na sua versão sobre os fatos, a sra. Alexandra Marcondes foi peremptória ao negar ter sido agredida por seu então marido. Na ocasião, atribui as próprias lesões a movimentos de defesa de Pedro Paulo, para repelir investidas da depoente contra ele”, destaca o procurador-geral Rodrigo Janot, no pedido de arquivamento.

A reportagem entrou em contato com a assessoria da campanha de Pedro Paulo, mas ainda não obteve retorno. O espaço está aberto para a manifestação da campanha.

Tudo o que sabemos sobre:

PMDBPedro Pauloeleições

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.