Joesley revela ‘vinho’ de R$ 700 mil para ministro Marcos Pereira

Joesley revela ‘vinho’ de R$ 700 mil para ministro Marcos Pereira

Executivo da JBS, em delação premiada, entregou à Procuradoria-Geral da República prints de conversa com chefe da Indústria e Comércio em que combinam encontro para pagamento da propina, informou site O Antagonista

Luiz Vassallo, Julia Affonso e Fausto Macedo

29 de maio de 2017 | 18h57

Foto: O Antagonista

O empresário Joesley Batista, acionista da JBS, entregou à Procuradoria-Geral da República prints de uma conversa por Whatsapp que manteve com o ministro da Indústria e Comércio Exterior, Marcos Pereira (PRB), na qual os dois combinam um ‘vinho’ – suposta referência a propina de R$ 700 mil que o grupo teria pago ao ministro. A informação foi divulgada com exclusividade pelo site O Antagonista e confirmada pelo Estadão.

Em delação premiada, Joesley – pivô da maior crise política do governo Temer – relatou detalhes de repasses ilícitos ao ministro no montante de R$ 6 milhões.

Antagonista publicou os prints da conversa. Segundo Joesley, ‘vinho’ era referência à propina.
O acionista da JBS entregou cópia da troca de mensagens como prova de suas revelações. Quando recebeu o ministro, Joesley orientou. ‘Entra na garagem.’

COM A PALAVRA, O MINISTRO MARCOS PEREIRA

Nota à Imprensa

As acusações, que se afirmam constar da delação premiada de Joesley Batista, não são verdadeiras. Os prints vazados de forma pinçada e seletiva não correspondem ao contexto real dos fatos. Continuo à disposição das autoridades para prestar os esclarecimentos necessários e afastar qualquer dúvida sobre minha conduta.

Marcos Pereira
Ministro da Indústria, Comércio Exterior e Serviços

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.