Janot revela bloqueio e repatriação de US$ 740 milhões na Lava Jato e em outras investigações

Janot revela bloqueio e repatriação de US$ 740 milhões na Lava Jato e em outras investigações

Chefe do Ministério Público Federal diz que aumentou gasto com diárias internacionais com procuradores, mas exibe resultados

Redação

26 de agosto de 2015 | 12h27

Foto: Dida Sampaio/Estadão

Foto: Dida Sampaio/Estadão

Por Julia Affonso, Fausto Macedo, Talita Fernandes, Beatriz Bulla e Ricardo Brito

O procurador-geral da República Rodrigo Janot revelou durante a sabatina no Senado, nesta quarta-feira, 26, que a Operação Lava Jato e outras investigações sob responsabilidade do Ministério Público Federal já resultaram no bloqueio e repatriação de mais de US$ 740 milhões. “Estamos falando em 570 milhões de dólares, mais 170 milhões, são 740 milhões de dólares de repatriação e bloqueio no exterior”, destacou o procurador, ao responder a uma indagação do senador Blairo Maggi (PR/MT), que o questionou sobre o aumento de gastos com diárias internacionais de procuradores da República.

Janot assinalou que o bloqueio e repatriação de valores são resultado de acordos de cooperação jurídica internacional. “Houve um incremento sim das diárias internacionais, mas com reflexos mensuráveis.”

+ ‘79% das delações foram obtidas com investigados soltos’

‘Eu teria que combinar com os russos’, diz Janot sobre acordão

Rodrigo Janot está sendo sabatinado no Senado nesta quarta-feira, 26. Após vencer com folga a eleição do Ministério Público Federal, Rodrigo Janot foi indicado pela presidente Dilma Rousseff para ser reconduzido ao cargo de procurador-geral da República.

+ ‘O que impactou o PIB foi a atuação criminosa contra a Petrobrás’, afirma procurador

Seu nome ainda deve ser chancelado pelo Senado nesta quarta-feira e a expectativa é de que mesmo com 13 dos 81 senadores investigados na Lava Jato, apenas Fernando Collor (PTB-AL) adotará tom crítico ao procurador. Collor está sentado na primeira fila de senadores.

 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.