Janot denuncia aliado de Renan por corrupção e lavagem de dinheiro

Janot denuncia aliado de Renan por corrupção e lavagem de dinheiro

Procurador-geral acusa deputado federal Anibal Gomes (PMDB) em operação para facilitar acordo entre Petrobrás e empresas de praticagem na Zona Portuária, no Rio

Isadora Peron, Gustavo Aguiar, Mateus Coutinho e Fausto Macedo

16 Junho 2016 | 20h21

anibal-gomes-dida-sampaio-estadao--525x350

O deputado Aníbal Gomes. Foto: Dida Sampaio/Estadão

O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, denunciou ao Supremo Tribunal Federal o deputado Federal Aníbal Gomes (PMDB-CE) e Luís Carlos Batista Sá, no Inquérito 3984, pelos crimes de corrupção e lavagem de dinheiro. Rodrigo Janot também pediu o arquivamento do inquérito em relação ao presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), por falta de provas.

Segundo a denúncia, constatou-se a atuação do deputado Federal Aníbal Gomes com promessa de pagamento de propina de R$ 800 mil ao então diretor de Abastecimento da Petrobrás Paulo Roberto Costa, para permitir e facilitar a celebração de acordo entre a Petrobrás e empresas de praticagem atuantes na Zona de Portuária 16, no Rio de Janeiro.

[veja_tambem]

Luís Carlos Batista Sá é acusado de receber a propina destinada a Aníbal Gomes e atuar como operador para a lavagem de dinheiro para o parlamentar.

O procurador-geral da República quer ainda a decretação da perda da função pública do deputado Aníbal Gomes, principalmente por ter agido com violação de seus deveres para com o Estado e a sociedade.

Desmembramento. Janot também pediu o desmembramento do inquérito em relação a outras pessoas envolvidas sem prerrogativa de foro, para que as elas sejam investigadas pelo juiz Sérgio Moro, responsável pela Lava Jato no Paraná.