‘Jamais fui advogado do PCC’, afirma Alexandre de Moraes no Senado

‘Jamais fui advogado do PCC’, afirma Alexandre de Moraes no Senado

Indicado pelo presidente Michel Temer (PMDB) para a cadeira de ministro do Supremo Tribunal Federal passa por sabatina na Comissão de Constituição e Justiça

Redação

21 de fevereiro de 2017 | 12h37

BRASÍLIA DF BSB 21/02/2017 POLÍTICA / SABATINA / ALEXANDRE DE MORAES - Alexandre de Moraes durante sabatina para o cargo de ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado, no Senado Federal. FOTO ANDRÉ DUSEK/ESTADÃO

Alexandre de Moraes durante sabatina para o cargo de ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado, no Senado Federal. FOTO ANDRÉ DUSEK/ESTADÃO

O ministro licenciado da Justiça Alexandre de Moraes afirmou nesta terça-feira, 21, que não é e nunca foi advogado do PCC. Sabatinado na Comissão de Constituição e Justiça do Senado, Moraes criticou informações divulgadas em sites, em 2015, que o apontavam como advogado da facção criminosa que domina os presídios de São Paulo. Ele contou que investiu judicialmente contra oito sites que lhe atribuíam a defesa do PCC. “Parece erva daninha”, disse.

“Algo calunioso, difamante”, protestou.

Ele disse que entrou com ações por danos materiais e morais contra os sites. “Não podemos permitir e eu não transijo com ofensas à minha honra.”

Informou que seu escritório advogou para uma cooperativa – apontada como ligada ao PCC -, mas apenas para questões indenizatórias por acidentes urbanos.

“O escritório do qual eu participava tem inúmeros clientes, graças a Deus. Um deles era uma cooperativa.”

Notícias relacionadas

Tudo o que sabemos sobre:

Alexandre de MoraesPCCSTF

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.