‘Jader, Renan, Anibal, Silas, esses são os agentes políticos’, diz lobista sobre propinas ao PMDB

‘Jader, Renan, Anibal, Silas, esses são os agentes políticos’, diz lobista sobre propinas ao PMDB

Jorge Luz foi interrogado pelo juiz federal Sérgio Moro, revelou que fazia depósitos em uma conta do partido em Lugano na Suíça e que participou de 'reunião de agradecimento' com senador do Pará

Julia Affonso, Luiz Vassallo e Fausto Macedo

19 Julho 2017 | 21h15

O lobista Jorge Luz, apontado como operador de propinas do PMDB, relatou nesta quarta-feira, 19, ao juiz federal Sérgio Moro que participou de uma ‘reunião de agradecimento’ na qual o senador Jader Barbalho (PA) teria dito. “Vocês cumpriram o papel de vocês, agora o problema é nosso.”

Luz foi preso em fevereiro na Operação Lava Jato, por ordem de Moro. Interrogado como réu em ação penal por corrupção na Petrobrás, ele revelou como operava o repasse de valores de oprigem ilícita para o PMDB.

Ele foi questionado na audiência. “Dos agentes políticos que você foi o responsável pela intermediação sabe quem foram os contemplados?”

“Sei porque participei, inclusive, da reunião de agradecimento. Inclusive o Fernando disse aqui que, ao final, Jader disse ‘vocês cumpriram o papel de vocês, agora o problema é nosso’.”

Em seguida, o lobista citou os nomes. “Jader Fontenelle Barbalho, Renan Calheiros, Anibal Gomes e Silas Rondeau são os agentes políticos.”

Jorge Luz citou, ainda, outro nome, como o suposto tesoureiro informal do deputado Anibal, antigo aliado de Renan.

“O sr. falou que, em algum momento, o assessor do deputado federal Anibal Gomes, Luiz Sá, teria participado, de alguma forma. Você se recorda?”

“Recordo”, disse Luz. “Várias vezes, porque quem cuidava das finanças para o Anibal era o Luiz Carlos Sá.”

“Então, ele sabia o que estava acontecendo?”

“Sabia.”