Já passou ‘a hora’ do plantonista, e Lula continua preso

Já passou ‘a hora’ do plantonista, e Lula continua preso

Às 16h04 deste domingo, 8, desembargador Rogério Favreto, de plantão no TRF-4, deu prazo de uma hora para a Polícia Federal soltar ex-presidente, sob pena de 'desobediência', mas petista continua na prisão da Lava Jato

Luiz Vassallo e Ricardo Brandt

08 Julho 2018 | 17h36

Reprodução

Às 16h04 deste domingo, 8, o desembargador Rogério Favreto, plantonista do Tribunal Regional Federal da 4. Região (TRF-4), insistiu na soltura do ex-presidente Lula e deu prazo de uma hora para a Polícia Federal em Curitiba abrir as portas da cela do petista – sob pena de procedimentos por ‘desobediência’. Mas já passou mais de uma hora da decisão do magistrado e Lula continua preso.

Documento

“Por fim, reitero o conteúdo das decisões anteriores, determinando o imediato cumprimento da medida de soltura no prazo máximo de uma hora, face já estar em posse da autoridade policial desdes as 10 horas, bem como em contado com o delegado plantonista foi esclarecida a competência e vigência da decisão em curso. Assim, eventuais descumprimentos importarão em desobediência de ordem judicial, nos termos legais.”