Investidores private crescem no Brasil

Fábio Ribeiro Ferreira*

29 de novembro de 2019 | 06h30

O mercado de Private Banking – segmento bancário voltado para investidores que possuem um volume significativo de capital –, tem se expandido rapidamente no Brasil. Ainda que a economia esteja em recessão, é perceptível que essa área de investimento está em constante expansão, conforme dados da Associação Brasileira de Entidades dos Mercados Financeiros e de Capitais (Anbima). De acordo com a associação, o segmento private cresceu 8,8% neste ano, atingindo a marca de R$ 1,2 trilhão. A previsão é a de que o segmento tenha uma evolução contínua, principalmente, se houver a expansão da economia e do PIB, o que já é previsto por grande parte dos economistas.

O principal motivo para este crescimento é a eficiência e diversificação oferecida por plataformas e estruturas financeiras independentes. Além disso, a compra e venda de empresas, a abertura de seus capitais por meio das Ofertas Públicas Iniciais (IPO’s), e o surgimento de novas organizações, também têm propiciado o desenvolvimento do número de investidores private no Brasil. Os serviços oferecidos a estes investidores, oferecem as ferramentas necessárias para que os mesmos acompanhem os movimentos em grande escala no mercado financeiro com uma maior segurança.

Para ser considerado um cliente private, uma pessoa deve possuir um investimento mínimo de R$ 3 milhões para começar a aplicar na área, mas isso pode variar de banco ou corretora. Já em nossa empresa, ligada à XP, o cliente Private é aquele que deve possuir investimentos de R$ 10 milhões, mas que pode iniciar as aplicações a partir de R$1 milhão, desde que tenha potencial para o segmento.

Mas, quais são as vantagens de ser este tipo de investidor? Estas pessoas, em função do volume de seus recursos investidos, contam com alguns diferenciais frente aos demais, tais como o acesso a diversos produtos e serviços locais e internacionais e assessoria especializada e personalizada. Os serviços private podem ser ótimas opções para grupos familiares e econômicos e ainda para pessoas com um alto patrimônio e liquidez. Estes grupos, além de disfrutarem de todos os benefícios citados anteriormente, também terão o direito de serem assessorados por especialistas em proteção patrimonial, planejamento sucessório e otimização tributária. Eles ainda poderão ter acesso a fundos exclusivos, carteira administrada particular e o acompanhamento constante da carteira de investimento, com revisão periódica, sempre que necessário.

Geralmente, suas aplicações seguem a classificação ou perfil de risco do investidor (conservador, moderado ou agressivo) e dependendo desse perfil, o cliente pode ter acesso a investimentos diversos. Segundo a Anbima, a maior parte de investimentos desse segmento, se concentra em fundos de investimentos (cerca de 50%), seguido de títulos e valores mobiliários (38%) e previdência privada (10%). Com destaque para os fundos multimercados e de ações, que cresceram 25% de dezembro de 2018 a agosto de 2019. Estes clientes também costumam investir em operações estruturadas, que buscam proteção e diversificação, seja no mercado nacional e Internacional, fundos exclusivos e carteiras administradas.

Outro tipo de investimento realizado por investidores private são as aplicações em estruturas off-shore, produtos muito utilizados para a diversificação e proteção patrimonial em moeda estrangeira. Por meio de nossa empresa, por exemplo, o investidor consegue acessar essas estruturas pelos escritórios da XP em Miami, Nova York, Portugal, Londres e Genebra, podendo investir no mercado internacional.

É possível perceber que muitos destes investidores tem abandonado os serviços de bancos tradicionais e optado por empresas inovadoras de investimentos como a nossa empresa. Essa mudança se deve ao fato de que tais organizações independentes têm se aproximado cada vez mais desse tipo de cliente, demonstrando grande agilidade e rapidez na identificação das necessidades de seus investidores. Atuam ainda com alta tecnologia, que muito bancos tradicionais não possuem, proporcionando uma assessoria mais próxima e eficiente ao cliente.

*Fábio Ribeiro Ferreira, sócio responsável pelo Atrio Private na empresa Atrio Investimentos

Tudo o que sabemos sobre:

Artigo

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.