Hospital das Forças Armadas de Brasília registra 64 casos de coronavírus entre militares

Hospital das Forças Armadas de Brasília registra 64 casos de coronavírus entre militares

Boletim divulgado pela unidade aponta que seis pacientes estão internados na UTI por covid-19, outros 33 estão em casa e 18 se recuperaram da doença

Paulo Roberto Netto

16 de abril de 2020 | 17h08

O Hospital das Forças Armadas (HFA) de Brasília registrou já 64 casos confirmados do novo coronavírus, aponta balanço da unidade atualizado às 21h dessa quarta-feira, 15. Ao menos seis pacientes estão internados na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) enquanto outros 33 estão em isolamento domiciliar e 7 estão na enfermaria. Nenhuma morte foi registrada por covid-19 e 18 militares já se recuperaram da doença.

Segundo os dados do hospital, metade do total de contaminados pelo novo coronavírus (33 pacientes) têm mais de 50 anos – faixa considerada de risco para a covid-19. A maioria (39) são homens. Os números incluem militares ativos e inativos da corporação.

Documento

O Exército Brasileiro é a força armada do País com maior registro de casos, com 35 do total, sendo que 24 ainda não se recuperaram da doença.

O balanço indica, também, que o número de casos confirmados quase dobrou nos últimos quinze. Em 1º de abril, o HFA registrava 15 pacientes com covid-19. Duas semanas depois, o número saltou para 64 casos confirmados.

Nesta semana, o ex-combatente da Força Expedicionária Brasileira, Ernando Piveta, de 99 anos, deixou o hospital após ficar internado por oito dias na ala reservada a pacientes infectados com covid-19. A alta foi dada na segunda-feira, 17, mesmo dia em que se comemoram 75 anos da Tomada de Montese, exitosa campanha das tropas brasileiras na Itália durante a II Guerra Mundial.

O ex-combatente da Força Expedicionária Brasileira, Ernando Piveta, de 99 anos, deixa o Hospital das Forças Armadas. Foto: Dida Sampaio / Estadão

Bolsonaro. O Hospital das Forças Armadas se tornou alvo de ação judicial semanas após o presidente Jair Bolsonaro realizar seu teste para coronavírus, cujo resultado supostamente deu negativo. O documento nunca foi divulgado pelo Planalto nem pela unidade de saúde.

No mês passado, o governo do Distrito Federal cobrou que o HFA apresentasse lista de todos os pacientes que tiveram diagnóstico confirmado para covid-19. Um documento com o nome de 17 infectados foi entregue ao governo distrital, mas apenas 15 pessoas foram identificadas.

Além de Bolsonaro, integrantes da comitiva presidencial que acompanharam o presidente da República em viagem aos Estados Unidos no início do ano também fizeram exames no HFA. Ao todo, 23 pessoas que acompanharam o presidente já foram infectadas, testando positivo para o vírus.

O caso foi arquivado por decisão da juíza Raquel Soares Chiarelli por considerar que os documentos apresentados demonstram a regularidade do HFA em informar as autoridades sanitárias sobre casos de coronavírus.

Tudo o que sabemos sobre:

Forças Armadas do Brasilcoronavírus

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.