Hoshin Kanri: a importância do desdobramento da estratégia

Hoshin Kanri: a importância do desdobramento da estratégia

Rodrigo Aquino*

04 de novembro de 2020 | 02h00

Rodrigo Aquino. FOTO: DIVULGAÇÃO

Nem sempre que se desenvolve um software para uma empresa ou cliente sabe-se qual o propósito de seu lançamento e como aquilo se encaixa na estratégia do negócio. Para saber se estamos elaborando o processo de maneira correta, precisamos não apenas dos requisitos certos, mas da validação deles de acordo com a estratégia da empresa, e isso nos leva a conhecer o Hoshin Kanri.

O termo Hoshin Kanri vem do japonês, tendo vários significados, entre eles “bússola”. Em português é conhecido por “desdobramento da estratégia”. Hoshin é o sistema de planejamento e execução cujo objetivo é focar e alinhar as atividades da empresa, bem como de cada colaborador, permitindo que ela responda rapidamente às ameaças e oportunidades do mercado. Para alguns estudiosos, o processo de planejamento Hoshin determina objetivos em nível da corporação; cada funcionário tem metas desenvolvidas com seu superior imediato, e essas metas, por sua vez, se encaixam perfeitamente às do próximo nível acima.

Certificar-se de que todos na empresa estão trabalhando em pró do “Norte Verdadeiro” não é algo simples.

Primeiramente a companhia, especificamente a alta direção, deve definir sua estratégia em um ou alguns requisitos de negócio. Esses pontos devem ser quebrados em indicadores, que por sua vez devem ser novamente divididos em outros indicadores até o nível operacional. Quanto mais descemos no nível da organização, mais específicas essas diretrizes devem ser. Cada indicador deve ter uma meta, um valor que representa a quantidade realizada e uma fórmula (garantindo a relação entre eles). Se o valor do realizado de um indicador mudar, o outro que se relaciona com ele em um nível superior deverá sofrer modificações automaticamente. É importante ressaltar que a medição desses objetivos deve ser feita diariamente a fim de que se possa tomar as contramedidas, caso algo não esteja saindo conforme o planejado (meta). Essa prática, conhecida como gerenciamento diário, evita surpresas, aumenta o aprendizado da organização e cria engajamento para a solução de problemas.

É possível concluir que o desdobramento da estratégia precisa caminhar em paralelo com os métodos para resolução de problemas e facilita a tomada de decisões rápidas para que os problemas não aconteçam novamente e consiga-se ter estabilidade básica nas operações diárias de uma organização.

*Rodrigo Aquino é Head de Lean Transformation da Lean IT

Tudo o que sabemos sobre:

Artigo

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.