Homem que pagou adolescente para matar a mulher é condenado a 26 anos de prisão

Homem que pagou adolescente para matar a mulher é condenado a 26 anos de prisão

Sentença de réu por crime ocorrido no dia 31 de maio de 2016 foi imposta pelo Tribunal do Júri de Curitiba na madrugada desta quinta, 8

Pepita Ortega

09 de agosto de 2019 | 07h40

Imagem ilustrativa. Foto: Stevepb/Pixabay

O Tribunal do Júri de Curitiba condenou a 26 anos e 4 meses de reclusão um homem que, em 2016, pagou para a um adolescente de 17 anos para matar sua mulher. O crime aconteceu no final da tarde de 31 de maio, em frente da creche do filho do casal, à época com quatro anos, no bairro Sítio Cercado.

O Ministério Público do Paraná acusou o réu por homicídio com quatro qualificadoras – feminicídio, motivo torpe, recurso que dificultou a defesa da vítima e paga e promessa de recompensa, além da acusação de corrupção de menores.

Tudo foi integralmente aceito pelos jurados.

Na denúncia, o Ministério Público sustenta que o homem, que trabalha como mecânico, não aceitou que a mulher queria terminar o relacionamento e contratou, mediante pagamento, o adolescente para matá-la.

Ela foi morta com quatro tiros e imagens das câmeras de segurança da rua registraram o momento do crime.

Desde que o feminicídio foi incluído no Código Penal como uma qualificadora do crime de homicídio, em março de 2015, todos os réus que foram a julgamento pelo Tribunal do Júri de Curitiba foram condenados, informou a Assessoria de Comunicação do Ministério Público do Paraná.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: