Homem da mala deve depor na PF antes da Papuda

Homem da mala deve depor na PF antes da Papuda

O depoimento do ex-assessor de Michel Temer filmado correndo com uma mala de R$ 500 mil é cercado de grande expectativa no Planalto e no Congresso; Rocha Loures poderá revelar detalhes sobre os valores recebidos ou permanecer em silêncio

Fabio Serapião e Fausto Macedo

04 de junho de 2017 | 17h52

Michel Temer e Ricardo Rocha Loures. Foto: JBatista / Agencia Camara

A Polícia Federal informou na tarde deste domingo, 4, que o ex-assessor do presidente Michel Temer, Rodrigo Rocha Loures, deve depor na sede da Superintendência da PF, em Brasília, antes de ser transferido para a Penitenciária da Papuda.

O homem da mala foi preso neste sábado, 3, por ordem do ministro Edson Fachin, relator da Operação Lava Jato no Supremo Tribunal Federal.

Fachin orientou discrição na ação policial que culminou com a captura de Loures, flagrado em abril correndo por uma rua dos Jardins, em São Paulo, carregando uma mala estufada de propinas da JBS – 10 mil notas de R$ 50, comando R$ 500 mil.

“O cumprimento do mandado deve ocorrer com a máxima discrição e com a menor ostensividade”, determinou o ministro.