Panelaço, música na varanda e parabéns pela janela… o diário da quarentena nas redes

Panelaço, música na varanda e parabéns pela janela… o diário da quarentena nas redes

Confinados para evitar que a pandemia do coronavírus se espalhe fazem home office ao lado de parentes e pets, fazem compras para os vizinhos idosos e se manifestam sem sair de casa

Pedro Prata

23 de março de 2020 | 16h35

Com medidas restritivas anunciadas em todos os Estados para incentivar o isolamento social e restringir a disseminação do novo coronavírus, a população vai aos poucos se acostumando à nova realidade. Nas redes, as pessoas compartilham algumas das mudanças no seu cotidiano.

Foto: Reprodução

O fechamento de escolas, repartições públicas e cinemas deixou desertas ruas antes lotadas de pessoas. Fotos divulgadas no Twitter ao longo dos últimos dias mostram que os apelos das autoridades para que as pessoas fiquem em casa têm surtido efeito.

 

A restrição no funcionamento de meios de transporte públicos também trouxe impactos para a vida dos brasileiros. Muitas empresas permitiram o regime de trabalho home office como uma forma de evitar a exposição de seus funcionários ao coronavírus.

A população teve que se adaptar a esta forma de trabalho e não faltam registros de gente que agora tem o animal de estimação e os filhos como novos colegas.

Mas nem todos podem contar com o trabalho home office. É o caso, por exemplo, dos empregados domésticos. Especialistas da área do Trabalho sugerem antecipação de férias e folga remunerada para que trabalhadores do lar sejam dispensados sem perda da remuneração.

Diaristas, porém, não contam com estas opções porque não há vínculo empregatício. Pensando neles, empregadores têm dispensado seus funcionários e mantido seus pagamentos como uma forma de ajudá-los a superar a crise causada pela pandemia da covid-19.

Alguns ficaram tão arredios à covid-19 que inventaram meios de não encontrar em contato com superfícies onde outras pessoas encostaram, como os botões do elevador do prédio.

Com tanta gente em casa, vizinhos passaram a realizar gestos de solidariedade. Jovens têm se colocado à disposição de idosos para fazer as compras, ir à farmácia ou realizar outras atividades. Idosos e pessoas com doenças crônicas fazem parte do grupo de risco e precisam seguir as regras de isolamento à risca.

Outros usaram suas habilidades musicais para entreter os vizinhos próximos.

Em outro gesto de carinho, vizinhos se juntam para cantar parabéns da janela a pessoas que precisam passar por uma data tão especial longe de pessoas queridas.

E claro, como a janela se tornou o ambiente mais próximo do mundo exterior, as pessoas se juntaram para homenagear os profissionais da saúde que estão na linha de frente do combate ao novo coronavírus.

Houve também quem usasse as janelas para protestar contra a forma como o governo de Jair Bolsonaro lidou com a crise causa pela covid-19. ‘Panelaços’ foram registrados em ao menos quatro dias na última semana.

Tudo o que sabemos sobre:

coronavírus

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.