Governo peruano libera brasileiros isolados no país, diz Itamaraty

Governo peruano libera brasileiros isolados no país, diz Itamaraty

Segundo a pasta, gestão Martín Vizcarra teria autorizado o retorno dos turistas pegos de surpresa pelo fechamento de fronteiras; governo federal pede que atingidos se cadastrem em link divulgado pela embaixada

Paulo Roberto Netto

17 de março de 2020 | 13h38

O governo peruano autorizou a saída dos brasileiros que ficaram isolados após o presidente Martín Vizcarra determinar quarentena obrigatória e o fechamento das fronteiras do país vizinho, informou o Itamaraty. A medida entrou em vigor na segunda-feira, 16, e pegou dezenas de turistas de surpresa, que foram impedidos de retornar ao Brasil.

De acordo com o Itamaraty, a embaixada brasileira em Lima obteve autorização do executivo peruano para liberar o retorno dos brasileiros. A medida foi publicada pela gestão Vizcarra no início da tarde. Agora, o governo brasileiro solicita a todos os turistas que preencham este formulário, com urgência.

A orientação do governo brasileiro é que os turistas se registrem por meio de formulário disponível pela internet para a embaixada poder entrar em contato. A orientação do Itamaraty é aguarda retorno oficial da chancelaria brasileira e evitar burlar a quarentena imposta pelo governo peruano, que dá poderes às Forças Armadas e à polícia para evitar aglomerações de pessoas nas ruas. Acesse aqui o link disponibilizado pela embaixada para preencher informações de voo.

Números oficiais apontam que ao menos 3770 brasileiros que estavam no Peru a turismo foram atingidos pelo fechamento das fronteiras.

Devido às restrições, a embaixada está funcionando em regime especial de plantão para atendimento remoto. A recomendação para entrar em contato é pelo e-mail consular.lima@itamaraty.gov.br ou entrar em contato com a página da Embaixada de Brasil en el Peru no Facebook. Emergências devem ser informadas pelos números de plantão (+51 985 039 263 ou +51 985 039 253), preferencialmente por mensagens de WhatsApp.

Soldados do Exército peruano patrulham ruas após decreto presidencial determinar quarentena obrigatória em Lima. Foto: Paolo Aguilar / EFE

Exército nas ruas. Relatos enviados à reportagem do ‘Estado’ por ao menos 60 brasileiros em Lima, Cuzco e em Chicama, no Norte do Peru, narram que o Exército peruano restringiu acesso dos turistas ao Aeroporto Internacional Jorge Chávez, em Lima. O grupo teria ido em seguida à embaixada brasileira, no bairro turístico de Miraflores, mas não foram atendidos.

No fim da noite de segunda, a chancelaria brasileira emitiu nota informando que realizava ‘gestões em alto nível junto às autoridades peruanas’. Nesta terça, o Itamaraty afirmou que estava solicitando a associação de hoteis em Cusco que assegurem a ‘necessária hospedagem aos turistas brasileiros durante a estada no Peru’.

A quarentena obrigatória e o fechamento das fronteiras no Peru foram decretadas no domingo, 15, após o país registrar 28 novos casos de infecção pelo novo coronavírus em apenas um dia. A determinação é válida até o dia 30 de março. Ao todo, 71 casos confirmados da doença foram registrados no país vizinho.

A medida permite às Forças Armadas e à polícia atuar para manter a ordem pública e impedir a aglomeração de pessoas ruas. Apenas farmácias, bancos e mercados de alimentos permanecerão abertos.

De acordo com o governo peruano, as Forças Armadas e a polícia ajudarão a manter a ordem pública, impedindo aglomeração de pessoas. Apenas farmácias, bancos e mercados de alimentos e produtos essenciais estarão abertos. Empresas áreas afirmam que enfrentam dificuldades em entrar e sair do País desde que o decreto presidencial entrou em vigor.

LEIA A ÍNTEGRA DA NOTA DO ITAMARATY
A Embaixada do Brasil em Lima realizou ontem e hoje gestões em alto nível junto às autoridades peruanas e logrou obter hoje autorização para a saída dos turistas brasileiros. No momento, estão sendo mantidas conversas com companhias aéreas, com vistas a mobilizá-las para viabilizar o rápido regresso dos brasileiros.

Além disso, a Embaixada em Lima está solicitando às autoridades peruanas que atuem junto a associações de hotéis em Cusco para que assegurem a necessária hospedagem aos turistas brasileiros durante a estada no Peru.

A respeito do funcionamento da embaixada, lembramos que o governo peruano decretou estado de emergência e impôs quarentena ao país, obrigando a Embaixada do Brasil em Lima a funcionar em regime especial de plantão para atendimento remoto a brasileiros que enfrentam situações de emergência.

Para consultas e orientações, recomendamos enviar e-mail para a Embaixada (consular.lima@itamaraty.gov.br) ou realizar contato por meio da página da Embaixada no Facebook. Situações emergenciais poderão ser tratadas por telefone nos números de plantão consular do posto (+51 985 039 263 e +51 985 039 253), preferencialmente por mensagens via WhatsApp (situações emergenciais são eventos de mais elevado nível de gravidade, tais como acidente, morte, doenças graves, detenção no aeroporto, desaparecimento, prisão, violência doméstica, sequestros e casos similares).

A Embaixada do Brasil em Lima espera retomar seu atendimento regular tão logo as condições permitam.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.