Gilmar, Aras e Maiurino debatem combate ao crime depois da Lava Jato

Gilmar, Aras e Maiurino debatem combate ao crime depois da Lava Jato

Ministro do Supremo Tribunal Federal, procurador-geral da República e ex-diretor-geral da Polícia Federal participam, na próxima segunda-feira, 7, de evento que terá transmissão da TV ConJur

Redação

05 de março de 2022 | 06h00

O ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF), o procurador-geral da República, Augusto Aras, e o ex-diretor-geral da Polícia Federal, Paulo Maiurino, debatem na próxima segunda-feira, 7, os rumos do combate ao crime no Brasil.

O evento virtual será transmitido a partir das 10h pela TV ConJur. O pano de fundo da discussão é o legado deixado pela extinta Lava Jato, maior operação já desencadeada no País contra a corrupção. Por meio da implantação de um modelo sem precedentes de força-tarefa, que reuniu numeroso grupo de procuradores da República e efetivos da Polícia Federal em Curitiba, Rio, Brasília e São Paulo, a Lava Jato varreu esquema de cartel e fraudes que se instalou na Petrobras, entre 2003 e 2014. Em 80 fases, a primeira delas nas ruas em março de 2014, a Lava Jato prendeu, processou e condenou doleiros, empreiteiros, lobistas e políticos de diferentes partidos. Excessos e arbítrios atribuídos a seus protagonistas levaram ao esvaziamento da operação, agora página virada.

Também estarão na pauta práticas bem-sucedidas que podem ser replicadas, como o uso de câmeras em uniformes policiais e a formação de bancos de dados criminais nacionais.

A desembargadora federal Simone Schreiber (TRF2); o advogado Walfrido Warde, autor do livro O Espetáculo da Corrupção; e o advogado Pierpaolo Bottini, criminalista que atuou na defesa de investigados pela Operação Lava Jato, também participam do debate.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.