Garotinho deixa a prisão e se diz vítima do Judiciário

Garotinho deixa a prisão e se diz vítima do Judiciário

A soltura do político foi concedida no fim da madrugada pelo desembargador Siro Darlan, do plantão judiciário

Marcio Dolzan/RIO

04 de setembro de 2019 | 11h38

O ex-governador do Rio de Janeiro Anthony Garotinho (atualmente sem partido) deixou o Presídio José Frederico Marques, em Benfica, na zona norte do Rio, no meio da manhã desta quarta, 4. A soltura do político foi concedida no fim da madrugada pelo desembargador Siro Darlan, do plantão judiciário.

Ex-governador Anthony Garotinho deixou o presídio na manhã desta quarta, 4. Foto: Wilton Junior/Estadão

Ao deixar a cadeia, Garotinho declarou que sua prisão fora abusiva, e como já fizera outras vezes, afirmou que tem sido perseguido por ter feito denúncias contra o ex-governador Sérgio Cabral “e todo aquele grupo”.

“As medidas (judiciais) que têm sido tomadas são extremamente abusivas, e os tribunais têm revogados decisões de primeira instância, muito provocadas pelo radicalismo político que tem na cidade”, disse Garotinho. “Eu não enriqueci na política, tenho uma vida simples. Tem um fator agravante, que eu fui o autor das denúncias no Ministério Público contra o Sérgio Cabral e todo aquele grupo, que inclui pessoas de todas as esferas que não estão muito satisfeitas comigo.”

A mulher de Garotinho, a ex-governadora Rosinha Matheus (Patriotas), que também foi presa na terça, deixou o presídio para onde tinha sido levada, em Bangu, logo após a soltura do marido.

Tudo o que sabemos sobre:

Anthony GarotinhoRosinha Garotinho

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.