Garantir que todos os brasileiros tenham acesso à saúde é o que nos move

Garantir que todos os brasileiros tenham acesso à saúde é o que nos move

Denise Santos*

14 de abril de 2021 | 07h00

Denise Santos. FOTO: DIVULGAÇÃO

Gerar impacto social é um dos objetivos mais importantes de qualquer instituição filantrópica. E há mais de 160 anos a BP – A Beneficência Portuguesa de São Paulo tem como propósito a valorização da vida de todos, incluindo importante atuação junto ao Sistema Único de Saúde (SUS) para atendimento especializado e de alta complexidade em especialidades como Cardiologia, Oncologia, entre outras.

O desejo de contribuir para uma saúde de qualidade para todos os brasileiros é o que nos move. E com esse norte muito claro agora somos parte do grupo de instituições que compõem o Programa de Apoio ao Desenvolvimento Institucional do Sistema Único de Saúde, o Proadi-SUS.

Essa é uma das maiores iniciativas de transferência de conhecimento e fortalecimento da saúde no Brasil, composta por seis instituições reconhecidas pela excelência que utilizam toda a expertise na construção de projetos inovadores que buscam o aperfeiçoamento e a qualificação do Sistema Único de Saúde (SUS) do Brasil, um de nossos maiores patrimônios nacionais.

As premissas que habilitam a BP a integrar esse grupo de instituições filantrópicas, que pensam a vanguarda da saúde no Brasil, são muitos: há décadas somos parceiros do SUS por meio de iniciativas como a realização de cirurgias de cardiopatia congênita, sendo responsáveis por 10% de todas as cirurgias desse tipo realizadas no município de São Paulo em 2020; ou a realização de procedimentos de cateterismo, em que fomos responsáveis por quase 30% de todos os procedimentos realizados no município de São Paulo no ano passado.

Mas nossa experiência em gestão nos credencia a ir além. Atuamos também fora dos muros da instituição, nos engajando em projetos que contribuam para a melhoria do sistema como um todo. Um exemplo disso é o projeto QualiCat, que tem como objetivo reduzir o tempo transcorrido entre o atendimento de um paciente com sintomas de infarto agudo do miocárdio em hospitais municipais e a transferência para a BP para realização do cateterismo cardíaco e da angioplastia.

Implantado no Hospital Municipal Dr. Cármino Caricchio (HMCC), o projeto teve resultados muito positivos. O tempo médio entre a chegada do paciente ao HMCC com sintomas de infarto até a realização do cateterismo na BP, que era de 20,3 dias, foi reduzido para 14,4 dias. Essa diminuição do tempo em quase 30% significa pacientes submetidos ao procedimento em melhores condições clínicas, com melhores resultados e menos sequelas, e também giro mais rápido de vagas no sistema municipal de saúde.

Os números falam por si. Em doze anos, os hospitais membros do Proadi-SUS já aplicaram mais de R$ 5,4 bilhões em recursos próprios no SUS, por meio de 579 projetos elaborados e desenvolvidos exclusivamente pensando nas necessidades de nosso sistema e da nossa população. Acreditamos que ao ingressar nesse programa teremos a possibilidade de auxiliar de forma mais estratégica e ampla, fomentando a geração de conhecimento, a transferência de tecnologia, o atendimento capilarizado, otimizando processos e recursos e, acima de tudo, contribuindo para salvar vidas e garantir que o SUS cumpra os princípios de equidade, integralidade e universalidade.

Colaborar com uma iniciativa de abrangência nacional é uma das formas de encararmos a saúde de uma forma menos centralizada nos grandes centros urbanos. Para uma instituição como a BP, que fez história em uma metrópole como São Paulo, é um privilégio poder levar nossas equipes para conhecer e cooperar para o fortalecimento do sistema nas mais diversas singularidades e necessidades únicas.

Assim, seguimos em nosso compromisso de apoiar estrategicamente o SUS na construção e implementação de iniciativas que auxiliam em questões urgentes para a saúde no Brasil. Ainda há muito a se fazer. Mas estamos, mais do que nunca, prontos para esse desafio.

*Denise Santos é CEO da BP – A Beneficência Portuguesa de São Paulo

Tudo o que sabemos sobre:

Artigo

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.