Fux recebe primeira dose da vacina no Rio e defende imunização em massa para superar a crise

Fux recebe primeira dose da vacina no Rio e defende imunização em massa para superar a crise

"Se a sociedade pretende ter esperança, efetivamente devemos nos vacinar todos", disse o presidente do Supremo Tribunal Federal ao deixar o Museu da Justiça, no Centro do Rio, após receber imunizante

Rayssa Motta

02 de abril de 2021 | 14h27

Presidente do Supremo Tribunal Federal, Luiz Fux é vacinado no Rio. Foto: Wilton Júnior/Estadão

O ministro Luiz Fux, presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), recebeu na tarde desta sexta-feira, 2, a primeira dose da vacina contra o coronavírus na sede do Museu da Justiça, no Centro Cultural do Poder Judiciário (CCMJ), na região central do Rio.

Com 67 anos, o ministro esperou na fila para receber o imunizante e, na saída, defendeu a ciência e a vacinação como saída para a crise sanitária.

“Hoje é um dia importante, porque na qualidade de homem público eu transmito o exemplo de ter tomado a primeira dose da minha vacina. Nós, do Judiciário, temos uma profunda deferência à ciência. Por isso é que dizemos sim à ciência e não à morte. Sim à vida e não à morte”, disse.

“Nós devemos nos unir para cuidarmos uns dos outros e, acima de tudo, conscientizar toda a sociedade que se ela pretende ter esperança, efetivamente devemos nos vacinar todos”, acrescentou.

Fux, que é carioca, lembrou ainda que iniciou a carreira no prédio onde hoje recebeu a vacina. “Fui estagiário neste Tribunal do Júri, forjei minha carreira na magistratura aqui no Rio de Janeiro, minha família e toda a minha formação acadêmica e judicante”, afirmou.

Além de Fux, os ministros Marco Aurélio Mello e Rosa Weber também informaram que já receberam as vacinas contra a covid-19.

Tudo o que sabemos sobre:

Luiz Fuxcoronavírus [vacina]

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.