Fux deixa de exigir máscaras no STF

Fux deixa de exigir máscaras no STF

Comprovante de vacinação contra a covid-19 continua sendo necessário para entrar no tribunal; máscaras seguem obrigatórias apenas na Secretaria de Saúde da Corte

Rayssa Motta

31 de março de 2022 | 17h08

O presidente do Supremo Tribunal Federal (Luiz Fux). Foto: Dida Sampaio/ Estadão

O presidente do Supremo Tribunal Federal, Luiz Fux, flexibilizou o uso de máscaras na Corte. Foto: Dida Sampaio/ Estadão

O ministro Luiz Fux, presidente Supremo Tribunal Federal (STF), editou nesta quinta-feira, 31, uma resolução para flexibilizar o uso de máscaras na Corte. O equipamento de proteção contra a covid-19 continua obrigatório apenas nas dependências da Secretaria de Serviços Integrados de Saúde do tribunal. Com isso, ministros e servidores podem voltar a circular sem máscara nos gabinetes e no plenário.

Documento

A revisão segue o decreto do governo do Distrito Federal que, no início do mês, acabou com a obrigatoriedade do uso de máscaras em lugares fechados na capital federal. A queda nos casos e internações, aliada ao avanço nos índices de vacinação, também foram levados em consideração por Fux.

“A desobrigação do uso não significa proibição de uso ou mesmo que a pandemia de covid-19 tenha encerrado. Trata-se apenas de mais uma fase da resposta, fruto das elevadas coberturas vacinais no DF e no STF”, informou o tribunal.

O comprovante de vacinação ou o teste negativo contra o novo coronavírus continuam sendo obrigatórios para entrar no prédio do tribunal.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.