Forte calor causa interrupção de audiências em Vara Federal em São Paulo

Mateus Coutinho

05 de fevereiro de 2014 | 21h13

Irritados, servidores reclamam da falta de ar condicionado e água gelada; expediente é suspenso

Fausto Macedo

Na tarde desta quarta feira, 5, as dependências da 2.ª Vara Criminal Federal em São Paulo eram o inferno, na definição de um servidor.

Calor inclemente, nenhuma brisa para confortar funcionários, partes e magistrados.Sem ar condicionado, sem filtro com água gelada, sem permissão para manter as janelas abertas, todos vivem um sufoco ali, e não é de hoje.”O inferno é aqui”, desabafa o servidor.

A 2.ª Vara é especializada em ações sobre crimes financeiros e lavagem de dinheiro. Sob sua responsabilidade há um acervo notável de processos dessa natureza, que envolvem milhões e milhões de reais desviados do Tesouro por organizações criminosas infiltradas na administração pública.

É uma das mais importantes unidades do Judiciário federal, localizada no 2.º andar do Fórum Jarbas Nobre, a uma quadra da Avenida Paulista e do imponente prédio-sede do Tribunal Regional Federal da 3.ª Região (com jurisdição em São Paulo e no Mato Grosso do Sul).

Desde 7 de janeiro predominam o desalento e a indignação nas instalações da 2.ª Vara.Funcionários, partes, advogados, réus, vítimas, juízes, todos sofrem com o descaso.

Desamparados, irritados, exaustos, eles procuram algum alívio nas folhas de processos que usam para se abanar. Mas é inútil.

Eles estão no limite.

Nesta quarta feira, 5, um aviso foi afixado nas portas e nas paredes da 2.ª Vara. O título é “Considerando”. Depois, 11 tópicos.

1) O ar condicionado não está operando neste andar.
2) Não há neste andar filtro com água gelada.
3) As janelas não podem ser abertas.
4) O calor dentro deste recinto atinge temperaturas superiores a 30 graus centígrados.
5) Esta situação permanece desde o início do ano.
6) O carpete contribui para o armazenamento do calor irradiado pelo sol.
7) O rendimento dos trabalhos tem sido prejudicado em razão do calor.
8) Os servidores passam mal devido a tudo isso.
9) Os servidores estão trabalhando sob condições altamente insalubres.
10) Ante todo o exposto não haverá expediente nesta 2.ª Vara Criminal Federal.
11) Serão atendidos somente casos de urgência (réus presos e medidas para evitar o perecimento de Direito.

Tudo o que sabemos sobre:

audiênciascalorinterrupção