Força-tarefa da Lava Jato recebe representantes do Banco Central

Força-tarefa da Lava Jato recebe representantes do Banco Central

Encontro com procuradores da República foi para apresentar proposta da Medida Provisória 784, a MP dos bancos

Ricardo Brandt e Julia Affonso

23 de junho de 2017 | 18h46

Procuradores da força-tarefa da Operação Lava Jato, em Curitiba, receberam nesta sexta-feiram 23, representantes do Banco Central, que procuraram os investigadores para falar sobre a Medida Provisória 784/2017, a MP dos bancos. Publicada no dia 8, ela estipula regras para que o BC e a Comissão de Valores Mobiliários (CVM) possam fazer acordos de leniência e termos de compromisso com bancos na esfera administrativa.

O Banco Central buscou os integrantes da Lava Jato para explicar os critérios das medidas que podem ser aplicadas pelos órgãos aos bancos.

“As duas instituições, considerando a necessidade e a relevância de atuação no âmbito de suas respectivas órbitas de competência, concluíram que, nos casos que envolvam a apuração simultânea de ilícitos administrativos e penais, haja coordenação entre os órgão”, informou o Banco Central, por meio de nota.

Os representantes do Banco Central explicaram aos procuradores que a MP aperfeiçoa os instrumentos punitivos de natureza administrativa pelo BC e pela CVM  e que não altera ou interfere nas investigações ou acordos penais do Ministério Público.

 

Mais conteúdo sobre:

operação Lava JatoMP 784bancos