Fogo no bunker da Lava Jato

Chamas atingiram uma sala no subsolo do prédio da Superintendência da Polícia Federal em Curitiba, mas logo fora contidas

Redação

20 de fevereiro de 2017 | 07h31

Sede oficial da maior operação de combate à corrupção da história brasileira, o prédio da Superintendência da Polícia Federal, em Curitiba, registrou um principio de incêndio na madrugada desta segunda-feira. A informação foi confirmada pela assessoria de comunicação da PF.

Local que abriga a força-tarefa de policiais federais dedicados diuturnamente a mapear os caminhos do dinheiro desviados das principais estatais brasileiras, o prédio fica no bairro da Santa Cândida, na capital paranaense e viu uma de suas salas do subsolo pegar fogo. Segundo a PF, as chamas foram controladas rapidamente e não houve qualquer prejuízo aos custodiados, assim como aos trabalhos relativos à Operação Lava Jato.

Por conta da incêndio não haverá expediente no prédio nesta segunda-feira, 20. Os peritos da PF já trabalham e passarão todo o dia para levantar as causas do problema.

Centro nervoso dos primeiros três anos da Lava Jato, o prédio abriga desde 17 de março de 2014, data da deflagração da primeira fase da operação, os presos por ordem do juiz Sergio Moro. Já passaram por lá Alberto Youssef, Paulo Roberto Costa, Eduardo Cunha e demais empresários e operadores do esquema de propinas em contratos em obras públicas descoberto pela investigação.

Atualmente, entre os presos, estão por lá o ex-ministro Antonio Palocci, o operador Adir Assad e o empresário e delator Marcelo Odebrecht.

Tudo o que sabemos sobre:

Lava Jato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.