Filiado ao PSB, deputado faz projeto fake do 1.º de abril, ‘o dia em que o socialismo deu certo’

Filiado ao PSB, deputado faz projeto fake do 1.º de abril, ‘o dia em que o socialismo deu certo’

Bruno Souza, da Assembleia Legislativa de Santa Catarina, faz troça com 'dia da mentira'

Luiz Vassallo

01 de abril de 2019 | 16h46

Reprodução/Facebook

“Esta lei nunca entra em vigor”. A frase consta em uma lauda nos moldes de um projeto de lei exibida pelo deputado estadual catarinense Bruno Souza (PSB), em suas redes sociais. No primeiro artigo do ‘projeto’, consta: “Fica instituído o dia 1.º de abril como o Dia Em que o Socialismo Deu Certo no Estado de Santa Catarina”.

Na verdade, trata-se de um gracejo do parlamentar, filiado ao Partido Socialista Brasileiro, com o famoso ‘dia da mentira’.

No primeiro artigo do ‘projeto’ de Bruno, consta: “Fica instituído o dia 1.º de abril como o Dia em que o Socialismo deu certo no Estado de Santa Catarina”. Na folha, consta o brasão da Assembleia e até espaço para assinatura de seu autor.

A troça repercutiu nas redes sociais. “Imagina se todos os deputados estaduais, federais e vereadores do Brasil fizessem isso. Muito papel e tinta jogados fora. Enquanto isso o dinheiro sai do “contribuinte”. Brincadeira desnecessária. Poderia ter feito no word e tirado una foto da tela do computador”, criticou um leitor.

“Na verdade, se todos fizessem como eu, gastaríamos apenas 0,19% do que gastamos hoje com as câmaras e assembleia, visto que essa tem sido minha média de gasto mensal na Assembleia”, rebateu o deputado.

Em outras explicações aos leitores que criticaram a brincadeira do parlamentar, ele também responde: “Tiramos essa foto na sexta-feira passada, por volta das 19 horas, horário em que meu gabinete era o único ainda aberto na alesc. Pode ter certeza que valorizo o meu trabalho, tempo e os recursos que utilizo (minha média de gastos é de 89 reais, contra 11.577,18 dos outros deputados)”.

“A postagem foi desnecessária. No mais, segue o baile, pois há muito o que fazer para melhorar a vida da população e honrar o salário que te pagamos. O senso de humor é sempre bom, mas não às custas do erário público”, afirma outro seguidor do parlamentar.

COM A PALAVRA, O DEPUTADO

“Eu sou o primeiro deputado estadual da história do Estado a abrir mão de todos os privilégios. Sou o único que não uso diárias, carro oficial, passagens, abri mão de motorista. O gasto do meu gabinete é de R$ 89 mensais enquanto a média na casa é de R$ 11.577 mensais. Estou viajando neste momento pagando com meu dinheiro sem tirar diária. Imprimir aquilo sexta-feira às 19h30, quando a Assembleia estava vazia.

Para seu conhecimento, envio alguns projetos de minha autoria:

– Instaurei e me tornei relator da CPI da Ponte Hercílio Luz

– Protocolei o projeto Contra a Perseguição da família homeschooler

– Protocolei requerimento exigindo audiência pública e cronograma sobre as obras do contorno viário

– Abri canal para denúncia de mau uso do dinheiro de pagador de impostos

– Apresentei requerimento pela transparência na ALESC, exigindo que a ordem do dia fosse divulgada com 24 horas de antecedência de forma virtual, permitindo à sociedade ter acesso ao que será votado com antecedência no parlamento.

– Obtive a garantia dos recursos do Governador para manutenção das Pedro Ivo e Colombo Salles (Florianópolis)

– Protocolei ofício para o fim dos jantares oficiais pagos com dinheiro de impostos, e devolvi o valor equivalente ao meu jantar quando tive oportunidade

– Apresentei requerimento exigindo o fim de todas as regalias que tenho direito como deputado, desde carro oficial até máquina de cafézinho.

– Criei o tarifômetro, ferramenta para você conferir se a sua fatura da CELSC veio correta

– Devolvi o carro oficial de que teria direito, e protocolei ofício indicando a devolução de todos os carros da assembleia – cujos contratos somam mais de 10 milhões de reais no mandato.

-Utilizei apenas 88 reais dos 47 mil reais disponíveis para verba de gabinete

-Protocolei indicação para revisão e fim do ponto facultativo em Santa Catarina

-Utilização de R$ 0,00 com diárias e passagens em 2018, contra R$ 345.249,00 dos demais deputados.

-Protocolo da PEC dos Supersalários, que pode acabar com o efeito cascata automático em SC que já custará 80 milhões apenas em 2019.

-CPI interativa por WhatsApp

-Lançamento do Mapa do Atraso, acompanhando em tempo real a situação dos aplicativos de transporte por todo o Estado de Santa Catarina

-Fórum de Homeschooling na Assembleia, elucidando dúvidas e trazendo dezenas de famílias praticantes da educação domiciliar à ALESC.