Feliz Páscoa em meio à pandemia

Feliz Páscoa em meio à pandemia

Odilo P. Scherer*

04 de abril de 2021 | 05h00

 

D. Odilo Scherer. FOTO: JF DIORIO/ESTADÃO

Celebrar a Páscoa de Jesus Cristo é também celebrar a nossa Páscoa com Ele. Para Jesus, foi passagem, através do sofrimento e da morte na cruz, para a vida transfigurada na glória de Deus. Para nós, a Páscoa é passagem de morte ao pecado e ao “homem velho” para vivermos vida nova com Cristo ressuscitado. A Páscoa é promessa segura de participação na vida de Jesus Cristo ressuscitado e glorioso.

Toda a liturgia pascal, ao proclamar a ressurreição de Jesus, também faz referência à nossa participação no seu mistério de morte e ressurreição. É por isso que, na noite da Páscoa, fazemos a renovação das nossas promessas batismais: para acolher e viver de forma renovada a graça do Batismo. Renovamos, pois, nossos propósitos e as disposições para testemunharmos a vida nova recebida pela graça de Deus.

Desejar “feliz Páscoa” em tempos de pandemia é lembrar que a vida é mais forte que a morte, o amor sempre vale a pena e a esperança tem a última palavra sobre nossa existência! A Páscoa fala de morte, mas também do triunfo da vida. Fala de superação e esperança e nos lembra que Deus não nos abandona em nossas angústias, mas nos sustenta e dá coragem para fazermos o nosso caminho. Tenhamos, pois, esperança firme e continuemos a valorizar a vida, mesmo quando parecer que não há mais o que fazer.

Faço votos de feliz Páscoa a todos os enfermos e aflitos por causa da pandemia e por outros males e enfermidades. Feliz Páscoa a todos os profissionais da saúde, pessoas dedicadas ao serviço dos doentes, familiares e voluntários, que dedicam suas energias e seu amor aos doentes, mesmo expondo a própria vida ao risco. Manifesto minha admiração, a solidariedade e a proximidade para com todos com minha oração. Deus os abençoe!

Continuemos todos a cuidar de nossa saúde e da saúde das demais pessoas. A pandemia só pode ser vencida mediante um esforço coletivo, em que cada um faz a sua parte. Que as autoridades públicas unam seus esforços e tomem decisões corretas no tempo oportuno! Não é tempo de fazer cálculos para tirar vantagens políticas do sofrimento e da angústia do povo. Ninguém vence sozinho essa batalha! E todos nós, cidadãos, colaboremos, mesmo com algum sacrifício, para superarmos juntos o quanto antes esta pandemia.

Páscoa também é pão partilhado. Muitas pessoas em nossa cidade necessitam de ajuda para se alimentar. Elas vagueiam pelas ruas e praças, batem à porta de nossas igrejas, casas e organizações de ajuda. Sejamos sensíveis e abramos o coração e as mãos para socorrer a tantos irmãos que, além do risco da pandemia, vivem a preocupação do alimento de cada dia. Alimentos não perecíveis podem ser entregues nas igrejas, obras sociais e outras iniciativas de voluntariado já existentes, ou que venham a ser organizadas. Que ninguém passe fome em nossa cidade rica e os pobres sejam ajudados generosamente!

Feliz e abençoada Páscoa a todos! Páscoa de esperança e de vida! Que o Senhor Jesus ressuscitado, triunfante sobre a morte, nos encha de coragem para enfrentarmos juntos a atual crise sanitária e para seguirmos construindo um mundo melhor e mais fraterno. Este é o Dia que o Senhor fez para nós! Alegremo-nos e nele exultemos!

*Cardeal Odilo P. Scherer, arcebispo de São Paulo

Notícias relacionadas

Tudo o que sabemos sobre:

ArtigoPáscoaOdilo Scherer

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.