‘Falsos pés’ da Receita confisca 96 mil pares de tênis em São Paulo

‘Falsos pés’ da Receita confisca 96 mil pares de tênis em São Paulo

Segunda fase da Operação Pseudópodes, deflagrada pelo Fisco em parceria com a Guarda Civil Metropolitana, combate contrabando e comércio de calçados falsificados de marcas diversas na popular região do Brás

Julia Affonso e Fausto Macedo

08 Agosto 2017 | 12h36

Foto: Receita Federal

A Receita Federal em São Paulo informou nesta terça-feira, 8, que deflagrou a segunda fase da Operação Pseudópodes – ‘falsos pés’ – , e estima uma apreensão de oito caminhões contendo 96 mil pares de tênis falsificados com valor em torno de R$ 7,7 milhões. Pseudópodes II mobilizou dez servidores do Fisco, entre auditores-fiscais e analistas tributários, e ainda agentes da Guarda Civil Metropolitana.

Foto: Receita Federal

A batida teve como alvo principal a região do Brás, zona de comércio popular da capital paulista. A missão deve seguir até quarta-feira, 9, e fiscaliza nove estabelecimentos atacadistas e varejistas. Sete pessoas foram conduzidas para a Polícia Federal, para instauração de procedimento criminal. As lojas vão ser lacradas pela Prefeitura, informou a Assessoria de Comunicação Institucional da Receita Federal em São Paulo.

“A Operação Pseudópodes II busca combater o contrabando, o descaminho e o comércio de calçados contrafeitos de diversas marcas”, informa a Receita.

O nome da operação faz referência à Operação Pseudópodes deflagrada em abril deste ano, também na região do Brás. Naquela operação, foram apreendidos cerca de 150 mil pares de calçados, avaliados em aproximadamente R$ 8,5 milhões.

O termo pseudópodes, que dá nome à operação, vem do grego e significa ‘falsos pés’.

Mais conteúdo sobre:

Receita Federal