Fachin decide retirar sigilo de delação premiada da JBS

Fachin decide retirar sigilo de delação premiada da JBS

O ministro da Lava Jato no Supremo Tribunal Federal dá publicidade às revelações de executivos que comprometem presidente Temer e senador afastado Aécio Neves

Rafael Moraes Moura, Breno Pires e Beatriz Bulla

18 de maio de 2017 | 17h23

Ministro Edson Fachin. FOTO: ANDRE DUSEK/ESTADÃO

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Edson Fachin, decidiu levantar o sigilo da delação premiada da JBS, segundo o Broadcast Político apurou. Os despachos do ministro já foram encaminhados à Secretaria Judiciária do STF.

Existe a expectativa de parte do conteúdo da delação ser divulgada ainda nesta quinta-feira (18). Até a publicação deste texto, a reportagem não obteve informações se todo o sigilo da delação foi retirado ou se apenas uma parte dela será tornada pública.

Em sinal de deferência aos colegas da Corte, Fachin encaminhou aos demais ministros do STF suas decisões tomadas no âmbito da delação da JBS. A postura foi vista no tribunal como um gesto de “cortesia”.

“A publicidade, de regra, é a tônica da administração pública, é o que viabiliza o acompanhamento por vocês da imprensa e o acompanhamento dos cidadãos em geral”, disse o ministro Marco Aurélio Mello a jornalistas depois da sessão plenária desta tarde.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.