Executivo tem transtorno bipolar e precisa se tratar fora da prisão, diz defesa

Executivo tem transtorno bipolar e precisa se tratar fora da prisão, diz defesa

Vice da Camargo Corrêa, Eduardo Leite é acusado de integrar o suposto cartel na Petrobrás - alvo da Operação Lava Jato - e está preso desde novembro

Redação

22 de janeiro de 2015 | 14h55

Por Julia Affonso, Mateus Coutinho, Fausto Macedo e Ricardo Brandt

Os advogados do vice-presidente da Camargo Corrêa, Eduardo Hermelino Leite, apontado como o contato do doleiro Alberto Youssef na empreiteira, entregaram à Justiça Federal, no Paraná, um atestado médico que afirma que o executivo tem Transtorno Afetivo Bipolar. Ele é acusado de integrar o suposto cartel que fatiava obras na Petrobrás e está preso preventivamente desde novembro do ano passado.

Eduardo Hermelino Leite, o

Eduardo Hermelino Leite, o “Leitoso”. Foto: Polícia Federal

Em um dos documentos anexados pela defesa, do dia 7 de janeiro, o psiquiatra afirma que está tratando o executivo desde 5 de dezembro e que ele teve ‘piora dos sintomas de angústia, ansiedade, insônia, choro e irritabilidade’. Segundo ele, a doença de Hermelino Leite estava sendo tratada da maneira errada.

“Tendo em vista a melhor recuperação do paciente recomendo que o tratamento seja feito fora do sistema prisional, pois a instabilidade do quadro psiquiátrico interfere diretamente no quadro de hipertensão arterial sistêmica, o qual está sendo manejado e tratado pelo seu médico clínico/cardiologista”, explica o psiquiatra Sivan Matter no atestado médico.

 atestado-hermelino

A defesa apresentou também um relatório do Hospital Santa Cruz, no Paraná, no qual o cardiologista Rubens Darwich afirma que o vice-presidente da Camargo Corrêa deu entrada no local, em 21 de novembro, com ‘emergência hipertensiva’. “Foram realizados exames cardiológicos que se apresentaram dentro da normalidade, exceto por uma discreta hipertrofia de ventrículo esquerdo.”

atestado-hermelino-2

_____________________________________________

VEJA TAMBÉM:

A cronologia da Operação Lava Jato

– Saiba quem são e o que disseram os delatores da Lava Jato

_____________________________________________

Essa não é a primeira vez que o executivo alega problemas de saúde. Em outubro do ano passado, Leite pediu licença do cargo de vice-presidente Comercial das empresas Construções e Comércio Camargo Corrêa e Camargo Corrêa Construções e Participações. Na ocasião, seus advogados entregaram à Justiça Federal atestado médico afirmando que ele sofre de hipertensão.

Cargos. Além das funções na empreiteira, Eduardo Leite afastou-se dos cargos estatuários em outras quatro empresas, incluindo o de presidente do Conselho de Administração da Empresa Sistema Produtor São Lourenço, que firmou a parceria público-privada (PPP) com o governo do Estado de São Paulo para a construção do Sistema São Lourenço.

O sistema envolve a construção de áreas para captação, armazenamento e tratamento de água para atender o oeste e o sudoeste da Grande São Paulo, atingindo cerca de 1,5 milhão de pessoas. A previsão é de que ele esteja concluído em 2018.